Brasília-DF,
18/SET/2021

Vinhos nacionais se igualam a europeus no quesito qualidade

Com selo de qualidade, os vinhos e espumantes do Vale dos Vinhedos são reconhecidos nos restaurantes brasileiros

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Renata Rios Publicação:04/09/2015 06:06Atualização:03/09/2015 17:02

O prato de tambaqui na brasa serve duas pessoas; a sugestão é a batata sauté para acompanhar (Antonio Cunha/CB/D.A Press)
O prato de tambaqui na brasa serve duas pessoas; a sugestão é a batata sauté para acompanhar

A região do Vale dos Vinhedos é a única no Brasil que recebe a Denominação de Origem, os vinhos tinto e branco e o espumante da região recebem um selo que atesta a qualidade do produto. Entre a carta de vinhos do restaurante Dom Francisco é possível encontrar o Gran Leopoldina, chardonnay de 2013, com 14% de graduação alcoólica (R$ 96,86).


Para o sommelier da casa, Leonildo Santana, a qualidade dos vinhos nacionais melhorou muito nos últimos anos. “Hoje nossos vinhos nacionais conseguem atingir padrões similares aos dos europeus”, comenta Santana.


Sobre o vinho escolhido, ele explica que a região de Leopoldina é privilegiada e que esse vinho já foi premiado internacionalmente. “Ele é um vinho untuoso, encorpado. Ao degustar é possível sentir a baunilha, o abacaxi e a maçã-verde”, comenta.


Para harmonizar a sugestão é o tambaqui na brasa (R$ 103) acompanhado de batatas sauté (R$ 12,80). O tambaqui é um peixe com um pouco de gordura, por isso o vinho casa bem, ele ajuda a limpar o paladar e é um vinho fresco”, sugere o sommelier. O prato, que serve duas pessoas, traz o peixe com temperos básicos apenas. “O tambaqui tem um sabor muito peculiar. É uma carne suculenta e de fácil digestão”, finaliza.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK