Brasília-DF,
10/AGO/2020

Artista paraguaio radicado no Brasil apresenta mostra geométrica com bandeiras

Mostra destaca o fascínio do artista paraguaio, radicado no Brasil, pela geometria e pelas cores nos últimos 29 anos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:14/06/2013 07:15Atualização:13/06/2013 21:27

Produções de Ramón Cáceres: o artista paraguaio tem forte ligação com a estética concretista (Márcio Fischer/CB/Divulgação/D.A Press)
Produções de Ramón Cáceres: o artista paraguaio tem forte ligação com a estética concretista
 

Ramón Cáceres nunca negou, diferente de Alfredo Volpi certa vez, que fazia bandeirinhas. Elas são tão importantes em sua obra que serviram de base para boa parte de sua produção. E, especialmente, para criar uma geometria mais curvilínea e orgânica. Nascido no Paraguai e radicado no Brasil desde 1970, o pintor expõe no Museu Nacional dos Correios um conjunto de 32 pinturas realizadas nos últimos 29 anos e sob curadoria do crítico Enock Sacramento.

 

Embora seja de uma geração posterior, Cáceres tem forte diálogo com os artistas concretistas do fim da década de 1950 e muitos de seus quadros são ancorados na geometria abstrata que pautou os artistas do movimento concreto. As bandeirinhas são fenômeno constante e por isso Cáceres é frequentemente comparado a Volpi. “Mas Volpi dizia que não fazia bandeiras e sim retângulos dos quais retirava um triângulo”, conta Sacramento, autor do livro A arte de Ramón Cáceres. “Já Cáceres faz bandeiras mais curvas e é a curva embaixo e em cima que caracteriza toda a obra dele.”

 

Ouça podcast com Enock Sacramento

 

    • 13/06/2013
    • Artes visuais - Obras da exposição "Recortes em Conjunto"
descrição

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES