Brasília-DF,
19/FEV/2018

Duas exposições na Alfinete Galeria trabalham com representações do indivíduo

Reino dos bichos e dos animais é meu nome, de Marcelo Gandhi, e Mesa térrea de Derik Sorato inauguram neste sábado

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:30/01/2015 07:50

As obras de Marcelo Gandhi criticam a ditadura de gênero
 (Marcelo Gandhi/Divulgação)
As obras de Marcelo Gandhi criticam a ditadura de gênero

Desenhos, vídeos objetos e pinturas nas quais os animais estão associados a representações do indivíduo compõem a exposição Reino dos bichos e dos animais é meu nome, de Marcelo Gandhi. Em cartaz a partir de sábado (31/1) na sala A da Alfinete Galeria e com curadoria de João Angelini, a mostra fala dos bichos, mas também de como os homens se organizam em sociedade.

“A ideia central é a crise de representação, o animal como metáfora para falar e discutir sobre ditadura de gênero, sexo e comportamento evidenciando as violências implícitas no processo de padronizaçao na construção de uma identidade hegemônica”, escreve Angelini no texto de apresentação do artista.

Na sala B, a Mesa térrea de Derik Sorato reúne paisagens, arquitetura e natureza que se fundem em uma série de desenhos com curadoria de Rodrigo Cruz. A intervenção na fachada da galeria ficou por conta de Isadora Dalle.

Reino dos bichos e dos animais é meu nome
De Marcelo Gandhi, com curadoria de João Angelini
Abertura sábado, às 17h. Visitação até 28 de fevereiro, de quarta a sábado, das 15h às 20h, na Alfinete Galeria (116 Norte Bloco B, Loja 61)

Mesa térrea
De Derik Sorato, com curadoria de Rodrigo Cruz
Abertura sábado, às 17h. Visitação até 28 de fevereiro, de quarta a sábado, das 15h às 20h, na Alfinete Galeria (116 Norte Bloco B, Loja 61)

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES