Brasília-DF,
19/FEV/2018

Passear no Jardim Botânico pode ser uma pedida diferente para este Dia dos Namorados

Confira locais para apreciar e surpreender nesta data

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:12/06/2015 07:35Atualização:11/06/2015 12:56
 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Estufa de flores, trilhas ecológicas, jardins com a flora do cerrado, espaço para piquenique. O passeio no Jardim Botânico pode trazer um momento de paz e romantismo ao caos da rotina da capital federal sem que seja preciso viajar para os arredores de Brasília.

Instalado no Lago Sul, o local reúne quatro jardins e um bosque. No jardim evolutivo, o público aprende a reconhecer as espécies que serão vistas pelo passeio, sabendo identificar o grau de parentesco entre elas.

Os cinco sentidos são estimulados durante a visita ao jardim de cheiros, também chamado de jardim sensorial. Os canteiros com várias espécies trazem à memória lembranças despertadas por ervas medicinais, temperos culinários e outras flores mais conhecidas.

Os seis biomas brasileiros - Mata Atlântica, Cerrado, Pampas, Floresta Amazônica, Pantanal e Caatinga - são representados no jardim de contemplação. A riqueza da flora nacional é evidenciada em jardineiras e painéis instalados ao redor de um lago. Entre os jardins, o espaço mais recente é o japonês. Ali, o foco recai sobre a paz e a espiritualidade trazidas pelo contato com a natureza.

Além desses espaços, as três trilhas do Jardim Botânico são bastante procuradas tanto por quem busca exercício físico ou para contemplação. Quando chega ao Jardim Botânico, o visitante logo se depara com a trilha Mater, que começa na portaria principal e passa por trechos de mata seca e de cerrado denso.

As orquídeas permeiam o passeio pela trilha Labiata. No caminho, podem ser vistos vários exemplares da Cattleya Labiat, espécie salva da extinção com ajuda das pesquisas do Jardim Botânico da capital.

Com 3,5km de extensão, a Trilha Ecológica é a que deixa mais clara a diversidade do cerrado, passando por vários tipos dessa vegetação, como denso e campo limpo. Além disso, se tiver sorte, o visitante pode dar de cara com animais silvestres como tamanduás e tatus.

Jardim Botânico de Brasília

(SMDB, Área Especial, s/n – Lago Sul, subida pela QI 23). Aberto de terça a domingo, das 9h às 17h. Ingressos a R$ 2. Das 6h30 às 8h50, o acesso é liberado e gratuito para pedestres e ciclistas que quiserem fazer as trilhas. Crianças de até 10 anos e idosos não pagam o ingresso. Informações: 3366-2141.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES