Brasília-DF,
25/FEV/2018

Concorridíssimo Paulo Gustavo retorna a Brasília com espetáculo '220 volts'

No show, o ator transborda versatilidade ao encarnar as hilárias personagens que ele consagrou na tevê

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:11/12/2015 06:52Atualização:10/12/2015 17:42

O artista nunca deixa de visitar a capital federal, a última apresentação foi em agosto
 (Paprica Fotografia/Divulgação)
O artista nunca deixa de visitar a capital federal, a última apresentação foi em agosto

Essencialmente, não gosto de stand-ups. Nada contra o gênero, mas dificilmente os comediantes que enveredam por essa seara conseguem arrancar risos deste crítico. São fórmulas batidas, blagues previsíveis, piadas antigas. Acabo inquieto na cadeira e, por vezes, saio munido pelo sentimento contrário àquele intentado pelo humorista: angústia.


Não quando se trata de Paulo Gustavo. A primeira vez que o vi, e já faz tempo, levei um susto com minhas próprias gargalhadas. A presença de palco, o domínio do tempo (timing) e a desenvoltura de Paulo me mostraram que a comédia pode ser renovada.


O mesmo desempenho que ele atinge nos espetáculos em que interpreta a si mesmo pode ser conferido nos trabalhos de enredos ficcionais, caso de 220 volts, que volta a ser apresentado em Brasília. Ator competente e profissional comprometido, Paulo transborda versatilidade ao encarnar as hilárias personagens que ele consagrou na tevê, por meio da série de mesmo nome.


Mesmo envolvido em um número impensável de projetos, Paulo mantém o espetáculo atual e aproveita o palco para destilar críticas ao cotidiano (ou para representá-lo de forma crônica). Entre tantos humoristas, o artista fluminense se destaca pelo humor nada gratuito. E nos faz rir em tempos que tem sido inevitável chorar.

SAIBA MAIS


Desde Minha mãe é uma peça, Paulo Gustavo nunca mais saiu de cena. O espetáculo, responsável por lançar o comediante nacionalmente, atingiu mais de 1 milhão de espectadores no teatro e o filme homônimo bateu a barreira dos 4 milhões. O recente Vai que cola – O filme também não decepcionou e garantiu mais de 2 milhões de pagantes. Além das séries na tevê, sempre com ampla repercussão, como a própria 220 volts.

SERVIÇO

220 volts
De Paulo Gustavo. Participação especial de Marcus Majella. No Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental). Amanhã, às 21h30. Domingo, às 18h. Ingressos entre R$ 25 e R$ 90 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES