Brasília-DF,
20/JUN/2018

Vera Holtz encara uma das mais difíceis tragédias do bardo inglês

A atriz interpreta texto de Shakespeare pela primeira vez na carreira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:11/03/2016 06:00Atualização:10/03/2016 16:06

Como geralmente acontece nas obras de Shakespeare, atrizes são convocadas a encarar personagens masculinos (Dalton Valério/Divulgaçao)
Como geralmente acontece nas obras de Shakespeare, atrizes são convocadas a encarar personagens masculinos
 

Não há melhor cenário para a tragédia Timon de Atenas do que Brasília. O enredo de Shakespeare versa sobre um milionário que vai às ruínas e se junta ao povo, na capital federal, em um uma tentativa de tomar o poder. Uma metáfora imediata com os dias atuais.

A experiente e celebrada Vera Holtz protagoniza a epopeia shakespeariana que ocupa o Teatro da Unip neste fim de semana. “Eu fui confirmada quatro semanas antes da estreia. Mas me entreguei ao personagem e o espetáculo nasceu. Tinha já feito leituras dramáticas de Shakespeare, mas é a primeira vez que subo ao palco em uma encenação do bardo. Um grande desafio. Mas adoro desafios”, comentou Vera, em entrevista ao Correio.

Como geralmente acontece nas peças de Shakespeare, renomadas atrizes são convocadas a encarar personagens masculinos. “Mas a força feminina do Timon de Atenas que faço é inegável”, entrega a atriz, que vive um momento especial da carreira, não somente por conta da consagração como intérprete, mas também pela repercussão positiva que gera a partir das redes sociais.

Cenário

Aos olhos dos espectadores mais atentos, não deve passar despercebida a cenografia de Helio Eichbauer, nosso maior cenógrafo. Com mais de 150 trabalhos no currículo, Helio é figura fundamental na história do teatro brasileiro. Entre outros, responde pelo cenário e visagismo da histórica O rei da vela, de Zé Celso, além de adornar os palcos de Caetano Veloso, Gal Costa e Chico Buarque. Um mestre.

SERVIÇO

 

Timon de Atenas
Concepção e adaptação de Nicholas Hytner e Ben Power do National Theatre London. Direção de Bruce Gomlevsky. No Teatro Unip (913 Sul). Hoje e amanhã, às 21h; domingo, às 18h30. Ingressos a R$ 25 (inteira). Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES