Brasília-DF,
20/JUL/2018

Paulinho da Viola ganha ano de homenagem no Clube do Choro

Quem abre a programação é o conjunto Cinco Estrelas, formado no âmbito da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:11/03/2016 06:06Atualização:11/03/2016 15:45

Cantor, compositor, violonista e cavaquinista carioca, Paulinho da Viola conviveu com o choro desde a infância  (Jorge Cardoso/CB/D.A Press)
Cantor, compositor, violonista e cavaquinista carioca, Paulinho da Viola conviveu com o choro desde a infância

Mestre do samba, Paulinho da Viola sempre foi associado ao mais representativo gênero da música popular brasileira. Mas o cantor, compositor, violonista e cavaquinista carioca conviveu com o choro, que lhe foi apresentado pelo pai, César Faria, um dos fundadores do regional Época de Ouro. Na adolescência conheceu os lendários Pixinguinha e Jacob do Bandolim.


Em 1973, quando o chorinho andava meio esquecido, Paulinho o fez novamente a ser ouvido —  inclusive pelos jovens de então — ao fazer o show Sarau, no Teatro da Lagoa, no Rio de Janeiro, tendo como convidados especiais o Época de Ouro e o flautista Copinha.

A repercussão foi tanta que reverberou em outras cidades brasileiras —  inclusive Brasília, que à época tinha entre seus moradores ninguém menos que o rei do cavaquinho, Waldir Azevedo, autor do célebre Brasileirinho.

Duas décadas depois, com o Clube do Choro criado, Paulinho veio a Brasília para se apresentar na reabertura da antiga sede da entidade, que havia passado por reforma. Neste ano ele é o grande homenageado do Clube do Choro, como patrono do projeto.

Quem abre a programação é o conjunto Cinco Estrelas, conjunto formado no âmbito da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello, que toca quatro chorinhos. O Choro Livre dá sequência ao encontro, homenageando Paulinho. Atração maior do show inaugural, Paulinho entra em cena na parte final,  acompanhado por Reco do Bandolim e Choro Livre.

Duas perguntas Reco do Bandolim

Ter Paulinho da Viola como patrono do projeto de 2015 representa o quêS para o Clube do Choro?

Expoente da música popular brasileira, um dos maiores nomes do samba, Paulinho, embora haja quem não saiba, é um chorão na essência. Autor de choros antológicos, conviveu com mestres do gênero, inclusive o pai César Faria, que foi um dos fundadores do histórico Época de Ouro. Para nós, homenageá-lo com este projeto é algo justíssimo e uma honra para o Clube do Choro.

Como é, para vocês do Choro Livre, dividir o palco com este mestre?


Além do prazer imenso, viveremos uma experiência enriquecedora. Para mim, dividir com ele a interpretação do clássico Choro negro será inesquecível.

Serviço

Tributo a Paulinho da Viola
Show de abertura do projeto hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental), com show que reunirá os grupos Cinco Estrelas, Choro Livre, Reco do Bandolim e Paulinho da Viola. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES