Brasília-DF,
10/DEZ/2018

Monarco retorna a capital para show no projeto Poetas do Samba

Sambista da Velha Guarda diz em entrevista que Portela foi injustiçada no desfile das escolas de samba

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:08/04/2016 06:30

 Território Cultural/Divulgação
Território Cultural/Divulgação


O brasiliense vem tendo o privilégio de assistir ultimamente, com alguma frequência, a shows do mestre Monarco. Em setembro de 2014, o veterano sambista de 82 anos, participou do projeto Flores em vida, no teatro do Centro Cultural Banco do Brasil. Há dois meses ele voltou à cidade e, no mesmo local, foi um dos destaques da série O século do samba.


Amanhã, às 16h, em seu retorno à capital, o diretor da Velha Guarda da Portela faz show na quadra da Aruc em evento denominado Poetas do samba. “O objetivo desse projeto é mostrar que os mais velhos e a nossa ancestralidade são a base de tudo. Sem eles, não há histórias para contar, não há arte, não há cultura”, diz a produtora Ester Braga. “Acredito que quando se comemora o centenário do samba, vivemos o melhor momento para valorizar esses mestres”, acrescenta.


Sempre ligado à Portela, Monarco, cheio de energia, celebra 60 anos de carreira. No show em Brasília ele vai revisitar a obra, da qual fazem parte seis discos solo. O mais recente, Passado de glória, conquistou o Prêmio da Música Brasileira de 2015, como melhor álbum de samba. Quem for à Aruc vai ouvi-lo cantar clássicos como Coração em desalinho, Falsa alegria, Lenço, Tudo menos amor e Vai vadiar, acompanhado por grupo liderado por Amilcar Paré, responsável também pela direção musical.

Duas perguntas Monarco


Sua arte vem tendo seguidores na família. O que isso representa para o senhor?


Tenho uma felicidade imensa por ver meus filhos Mauro e Marquinhos Diniz e minha neta Juliana Diniz se destacarem com músicos, compositores e cantores. E tem o João Diniz, filho do Marquinhos, que começa a despontar.

O que faltou para a Portela voltar a conquistar o título de campeã no desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro deste ano?


Para mim não faltou nada. A Portela fez um desfile perfeito, que empolgou o público, mas novamente foi injustiçada. Existe um complô contra a escola, que mesmo sem vencer há três décadas, continua sendo a recordista de títulos no carnaval carioca, com 21 conquistas.

 

 

 

SERVIÇO
Poetas do samba
Show do sambista Monarco. Quadra da Aruc (Área especial 8, Cruzeiro velho). Amanhã, às 16h. Ingressos antecipados a R$ 25 e, na hora, a R$ 30. Preços de meia-entrada. Informações: 8433-2421.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES