Brasília-DF,
22/AGO/2017

É oficial: A folia chegou! Confira algumas das melhores festas de carnaval

Os blocos Babydoll de Nylon, Mamãe Taguá e outros prometem muita música e diversão para a capital

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Beatriz Queiroz* - - Geovanna Gravia * Raphael Macedo * Publicação:24/02/2017 06:03Atualização:23/02/2017 17:35
O que começou com um grupo de amigos se tornou um bloco imenso (Fernanda Furtado/Divulgação)
O que começou com um grupo de amigos se tornou um bloco imenso
 
Depois de muitas festas de pré-carnaval, a folia oficialmente chegou. É hora de mostrar toda a criatividade com looks arrasadores. Muito glitter, cores, confetes e serpentinas são ingredientes simples que vão fazer da festa um sucesso. Se você ainda não sabe aonde ir, dá uma olhada no que o Divirta-se Mais preparou para você!


Você, você, você!

Robertinho de Recife já cantava em 1983 que “babydoll de nylon combina com você”, e, mais de 30 anos depois, é hora de tirar a camisolinha do armário e mostrar todo o suingue no Babydoll de Nylon amanhã.
Uma ode aos antigos carnavais de rua, o bloco reúne os foliões desde 2011 para uma folia animada e boêmia, com voltas de tempo em tempo ao som da música de Robertinho de Recife. “A gente dizia que éramos o menor, mais ridículo e menos promissor bloco, hoje reunimos  70 mil pessoas”, conta um dos fundadores David Murad. Este ano, o Babydoll está novamente na Praça do Cruzeiro (Eixo Monumental), também conhecida como a Cidade do Nylon, à espera dos brasilienses mais sensuais da festa de Momo. David lembra que eles são tradicionais quanto ao look: “Não é obrigatório, mas é prudente ir com roupas de dormir. Se você não for, vai se sentir deslocado”.

Serviço
Babydoll de Nylon
Praça do Cruzeiro
Amanhã, às 13h, show com bloco Babydoll de Nylon. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Para todas as idades

Num clima mais familiar, o bloco Concentra, Mas Não Sai reúne foliões na 404/405 norte, amanhã e na segunda-feira, contando com atrações como Marcelo Senna, Tyayro Pimenteira, Acadêmicos da Asa Norte, a bateria Furiosa e o grupo Patubatê. Formado em 2001, o bloco teve como ideia inicial uma reunião dos moradores da quadra para seguir o tradicional  Pacotão. “O pessoal se concentrou em um bar, mas ficou tão legal que o grupo acabou não saindo. Por isso o nome” explica Dilson Rosa, organizador do Concentra.

O bloco também se une em outras datas do ano para fazer arrecadações e doações para instituições de caridade, além de confraternizações locais. “Nós temos a intenção de manter aquela atmosfera de bairro na qual todo mundo se conhece e confraterniza” explica Dilson.
 
Serviço
Concentra, mas não sai
(SCN 404/405)
Amanhã, às 16h, show com bloco Concentra, Mas Não Sai, e segunda, às 16h, show com Tyayro Pimenteira, Patubatê e Dhi Ribeiro. Entrada franca. classificação indicativa livre. 


Frevo na rua

a combinação de azul, amarelo, vermelho e verde do frevo vai invadir as ruas da Ceilândia mais um ano. O bloco Menino de Ceilândia desfila pelo 22º ano consecutivo para divertir foliões que ficam pela cidade durante o feriadão, afinal, ele nasceu com essa proposta.
“Em 1995, não tinha muito apoio cultural, nem condições de viajar. Então, juntamos meia dúzia de artistas e produtores e criamos uma atividade carnavalesca para a Ceilândia”, explica Ailton Velez, presidente do bloco.
A ideia de proporcionar entretenimento de forma acessível e gratuita deu certo e, atualmente, eles arrastam cerca de 10 mil foliões. O bloco sai sempre aos domingos e terças de carnaval e, mesmo que o nome Menino de Ceilândia lembre um bloco infantil, ele é voltado para toda a família. 

Serviço
Bloco Menino de Ceilândia
(CNN 1, Ceilândia Centro)
Domingo e terça, às 14h, show com Bloco Menino de Ceilândia. Entrada franca. Classificação 
indicativa livre.

Folia tradicional

A festança se espalha pelo Plano Piloto com seus tradicionais blocos. Amanhã, domingo, segunda e terça-feira, os blocos Pacotão, Baratona e Galinho de Brasília puxam os foliões pelas ruas. O Pacotão, tem concentração na 302/303 Norte, foi formado em 1978. O Galinho, de 1992, criado por pernambucanos que não puderam voltar para pular o Carnaval no Galo da Madrugada devido ao confisco das poupanças, comemora a folia do Rei Momo no Setor de Autarquias Sul com muito frevo. “A ideia é trazer a cultura nordestina para Brasília com o nosso frevo”, conta o presidente do bloco, Franklin Torres. Já a Baratona, que se apresenta no Eixão Sul, na SQS 108 e 208, comemora seus 40 anos de folia. O bloco começou com a Bar-a-tona: uma maratona de bar em bar cujo vencedor era quem chegasse ao último bar mais embriagado. Depois disso, os membros da organização da corrida decidiram se unir para os carnavais, e então surgiu o Baratona em 1978. “Em todos esses anos, nós damos nosso máximo para divertir o pessoal ao máximo e eles vêm retribuindo se divertindo com a gente todo ano” conta Paulo Henrique, organizador do Baratona.

Serviço
Baratona
(Eixão Sul, altura da 108/208)
Domingo e terça, às 16h, show com bloco Baratona. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Galinho de Brasília
(Sbs/Saus L1 Sul, Setor de Autarquias Sul, ao lado da Caixa)
Amanhã e segunda, às 15h, show com bloco Galinho de Brasília. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Pacotão
(302/303 Norte, via W3)
Domingo e terça, às 12h, show com bloco Pacotão. Entrada franca. Classificação indicativa livre.


Música e atividades

Numa mistura de samba-reggae, maracatu, frevo e muito mais, o Carnaval Multicultural acontece no CCBB, no domingo e na segunda-feira, das 11h às 21h. A programação promete atender públicos de todas as idades com bailinho para as crianças, além de diversas oficinas. A folia conta também com a presença de artistas circenses para atrair e animar visitantes para brincadeiras, e dos DJs do Coletivo Criolina tocando os bailes para as crianças. A decoração da rua principal também será especial, montada como uma avenida de samba confeccionada pelo artista Dalton Camargos.


Serviço
Carnaval Multicultural CCBB
Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
Domingo e segunda, às 11h, show com grupo Batalá, Orquestra popular Marafreboi, Orquestra Alada Trovão da Mata e baile Carnaval Turbilhão. Entrada: R$ 5, meia, e R$ 10, inteira. Classificação indicativa livre.

Fora do Plano

Agora é oficial e o agito também sai do Plano Piloto. Amanhã e segunda-feira, o Tagua Park vai ferver com os tradicionais blocos Mamãe Taguá, no Playground, e Asé Dudu, na área com palco. O Mamãe Taguá começou em 1995 e cresceu tanto que, no ano passado, reuniu cerca de 5 mil pessoas na rua. “É um carnaval circense com bonecos gigantes, malabares, tambores. Toca marchinha, frevo e músicas populares de carnaval”, conta o organizador Jorge Cimas. Enquanto o bloco Asé Dudu começou em 1987 trazendo ritmos baianos com o objetivo de atender a comunidade negra de Brasília. Este ano, o bloco será uma edição comemorativa de 30 anos. “Faremos uma homenagem ao aniversário de 70 anos da matriarca do grupo Deldert. Teremos mais percussionistas, atrações para as crianças e decoração no estilo afro” conta Alysson Cintra, um dos organizadores.



Serviço
Asé Dudu
Tagua Park (Pistão Norte, Área com palco)
Amanhã e segunda, às 16h. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Mamãe Taguá
Tagua park (Pistão Norte, Playground)
Amanhã e segunda, às 16h. Entrada franca. Classificação indicativa livre.


Setor Carnavalesco Sul

O setor bancário Sul vai parecer pequeno quando os blocos Aparelhinho, Divinas Tetas e Urubloco chegarem por lá na segunda. Cada um ao seu modo, os amigos se reúnem para proporcionar uma festa diferenciada e agradar todo mundo que passar por lá na segunda. Veterano dos três, o Aparelhinho é mais uma das criações do Criolina, formado por Rafael Ops, Rodrigo Barata e Tiago Pezão, e sai pela sexta vez no carnaval. “Foi algo espontâneo até no nome, pensamos em fazer algo e ver se dava certo, e deu”, relata Pezão. Na cola dos amigos que já tinham experiência em botar o bloco na rua, Adolpho Palhares, Aloizio Michael, Samyr Aissami e Thiago de Lima Cruz surgiram com o Divinas Tetas. Adolpho conta que tinha vontade de criar um bloco e viu, no final de 2015, a oportunidade. “O carnaval de Brasília é incrível e as pessoas começaram a redescobrir nossas ruas de um tempo para cá.” Inspirados pela música Vaca profana, de Caetano Veloso, na hora de nomear o bloco (Ê, ê, ê, ê, ê, vaca das divinas tetas), o grupo de amigos propõe uma festa tropicalista ao som de Gilberto Gil, Novos Baianos, Tom Zé e outros representantes do estilo. Quem também ocupa o Setor Bancário é o Urubloco. Idealizado pelo DJ Nagô, do projeto Urukombi, ele já está em seu terceiro ano e vai trazer uma mistura de ritmos de dentro de uma kombi para agitar esse dia.


Serviço
Tetas e Urubloco
Setor Bancário Sul
Segunda, às 17h, show com Bloco das Divinas Tetas. Entrada franca. 
Classificação indicativa livre.

Estagiários sob supervisão de Igor Silveira
 
VOTE!
Qual é o melhor de Brasília?
Agora não tem mais jeito: o carnaval é nosso! O brasiliense se apropriou, de vez, da festa de Momo. Toma as ruas da cidade, dança, beija, traveste-se do que bem entende. Segue o trio, cai no samba, no axé, nas marchinhas e — quem diria — na música eletrônica. Senhor dos festejos, nada mais justo que vista a fantasia de juiz e eleja o melhor bloco de 2017. O Correio Braziliense formou uma comissão julgadora e contará também com uma enquete popular para entregar um troféu aos quatro escolhidos. Para votar, entre no site www.correiobraziliense.com.br e participe. Que vençam os mais animados!
Patrocínio: BigBox

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES