Brasília-DF,
23/JUN/2017

Exposição usa do humor para discutir problemas da sociedade

Em 'O corpo é a casa', o austríaco Erwin Wurm aborda valores como o consumismo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:21/04/2017 06:03Atualização:20/04/2017 18:17

Diferentes perspectivas de relacionamento estão em 'O corpo é a casa' (Arquivo Pessoal)
Diferentes perspectivas de relacionamento estão em 'O corpo é a casa'

Para o artista austríaco Erwin Wurm, o humor é um material de trabalho. A partir da provocação do riso, ele discute problemas extremamente sérios que assolam a sociedade contemporânea em O corpo é a casa, exposição em cartaz a partir de hoje no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

 

A mostra reúne esculturas nas quais Wurm transita por conceitos, como consumismo, modos de vida e valores que pautam a humanidade no século 21. Com obras como Fat house e One Minute sculptures, ele questiona os rumos das escolhas humanas e como elas têm transformado o homem.

 

Muitas vezes, o artista reúne conceitos ambíguos e, aparentemente, contraditórios, como situações que provocam riso, mas tratam de temas sérios. 

 

“Estou interessado no paradoxo que cria a possibilidade de olhar para as coisas por vários aspectos e me perguntar sobre essas coisas como hábitos e reações das pessoas. E humor é apenas uma das partes disso, há outras importantes também”, avisa o artista.

 

Serviço

O corpo é a casa

Exposição de Erwin Wurm. Curadoria: Marcello Dantas. Visitação até 26 de junho, de quarta a segunda, das 9h às 21h, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES