Brasília-DF,
20/SET/2017

O naif de Carmézia Emiliano ganha exposição na Thomas Jefferson

Pinturas da índia macuxi retratam mitos e histórias da floresta

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:08/09/2017 07:30Atualização:08/09/2017 11:17

 

A cultura macuxi entra em cartaz na mostra  Com memória e com afeto (Carmézia Emiliano/Divulgacao)
A cultura macuxi entra em cartaz na mostra Com memória e com afeto

Os mitos indígenas, o cotidiano nas aldeias e a paisagem amazônica sempre foram tema da pintura de Carmézia Emiliano. Índia macuxi nascida na Guiana e criada em Roraima, ela começou a pintar em 1992. Desde então, produziu uma obra extensa que ganha retrospectiva em Com memória e com afeto.

 

Carmézia é autodidata e, embora more na cidade, é na maloca que encontra a inspiração e as referências para pintar. “Ela faz o que eu chamo de uma arte da permanência, de registrar mesmo a cultura macuxi”, diz o curador Augusto Luitgards.

 

Mitos como o da árvore da vida, no qual três irmãos derrubam uma árvore e o tronco se torna o Rio Branco povoam os quadros coloridos.

SERVIÇO

Com memória e com afeto – A arte naif de Carmézia Emiliano

Casa Thomas Jefferson (706/906 Sul). Visitação até 30 de setembro, de segunda a sexta, das 9h às 21h, e sábado, das 9h às 12h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES