Brasília-DF,
21/SET/2018

Festival de Cinema em Pirenópolis trata do tema dos refugiados

O evento vai contar com atividades dentro e fora do Cine Pireneus

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Alice Corrêa* Publicação:15/09/2017 06:01Atualização:15/09/2017 09:53
Para fechar o festival, um almoço proporcionado pela imigrante da Costa do Marfim (Objeto Sim/Divulgação)
Para fechar o festival, um almoço proporcionado pela imigrante da Costa do Marfim
 
 
O Festival Slow Film movimenta Pirenópolis anualmente levando às telas um tema diferente que envolva cultura e gastronomia. Com base no filme Faça homus, não faça a guerra, a temática deste ano é a cozinha de refugiados.

Assim, a programação dialoga com atividades paralelas na Universidade Estadual de Goiás e no restaurante Monserrat, no domingo, com almoço promovido pela imigrante Fatou Aboua. O cardápio será inspirado nas comidas típicas da Costa do Marfim, país de origem de Fatou e o preço do almoço completo é R$ 120 (entrada, prato principal, sobremesa e bebidas).

O festival é gratuito, mas as vagas são limitadas: a capacidade do Cine Pireneus é de 160 pessoas. Após a exibição dos filmes, haverá degustação de comidas relacionadas ao título exibido e debates sobre a aproximação de povos por meio da gastronomia e também de vivências de imigrantes e refugiados que vivem de gastronomia.

*Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader
 
SERVIÇO
8º Slow Filme
Cine Pireneus (Rua Direita, Pirenópolis, Goiás). Sexta (15/9) e sábado (16), às 10h. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES