Brasília-DF,
20/MAI/2018

Baile do Zeh Pretim agitará a capital com muita música eletrônica

Evento acontecerá no gramado do estádio Mané Garrincha no sábado (23)

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:22/09/2017 06:00Atualização:22/09/2017 09:07
Zeh Pretim e Zedoroque vão tocar o melhor do projeto ZZ's (Baile do Zeh Pretim/Divulgação)
Zeh Pretim e Zedoroque vão tocar o melhor do projeto ZZ's
 
A tradicional festa carioca Baile do Zeh Pretim chega a Brasília para a 61ª edição, neste sábado, a partir das 23h, em estrutura montada no gramado do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha (Eixo Monumental).
 
Como de costume, o evento será embalado pelos DJs residentes Zeh Pretim e Zedoroque, que atualmente têm um projeto juntos o ZZ’s, e Rapha Lima, que promete  muita música pop e surpresas nos sets na capital. “O Baile é uma festa mais zoeira, em que temos liberdade de tocar um vasto universo musical”, comenta Zeh Pretim.
 
Zeh Pretim e Zedoroque lançaram no fim de semana passado o projeto ZZ’s no palco eletrônico do festival Rock in Rio. “No ZZ’s montamos um formato com influências, contando uma história musical diferente do que seria um set para o Baile ou um set solo nosso. O projeto é uma consolidação de uma parceria que temos há muito tempo”, completa.
 
Os ingressos para Baile do Zeh Pretim custam R$ 460 referentes à meia-entrada e com direito a open bar. À venda no Funn App. Não recomendado para menores de 18 anos

Duas perguntas // Zeh Pretim

O Baile do Zeh Pretim já teve algumas edições em Brasília. Como é a relação de vocês com a cidade?
Fizemos uma edição histórica em Brasília. Nossa primeira edição talvez tenha sido uma das mais animadas e divertidas. Lembro que a festa tinha que acabar às 6h e fomos até as 8h. Saímos da cabine direto para o aeroporto, nosso voo de volta era às 9h... (risos) Ficamos tanto tempo porque o público não ia embora, foi uma energia única… E foi assim em todas as vezes que voltamos. Tenho um carinho especial por Brasília, nossa capital do Brasil, que tem uma energia única.

Como surgiu a ideia do projeto ZZ’s?
Começamos o ZZ’s no morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, pois havia muita gente de fora que gostaria de conhecer a comunidade, e na época havia um grande movimento de festas no local. Tivemos o privilégio de esgotar os ingressos de todas as edições. Zedoroque é meu padrinho de toca-discos. Desde a segunda edição do Baile do Zeh Pretim, ele me acompanha nos bailes. Com o tempo, começamos a sentir a necessidade de fazer uma festa para nós, para firmar de vez essa parceria, trazendo uma musicalidade diferente, algumas tracks que não costumávamos tocar, porém curtimos muito. O que era pra ser uma festa comprometida com a música, acabou se tornando um projeto em que estamos começando a produzir nossas próprias tracks e remix, usamos o Rock in Rio como start para esse nosso duo.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES