Brasília-DF,
17/DEZ/2018

Reflexão sobre o amor faz parte de nova peça de Alice Stefânia e Diego Borges

'Contra o amor' faz parte de uma saga e é interpretada pela trupe Teatro Instante

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:08/06/2018 06:00Atualização:07/06/2018 14:44
A crítica ao amor é o mote para o espetáculo que se passa numa casa noturna (Diego Bresani/Divulgação)
A crítica ao amor é o mote para o espetáculo que se passa numa casa noturna


Com sete atores que transitam por 16 personagens, Contra o amor fala de convenções, status quo e da idealização do mais universal dos sentimentos. O texto do catalão Esteve Soler faz parte de uma trilogia que inclui Contra o progresso e Contra a democracia, nos quais o autor faz uma crítica a como a idealização de certas noções políticas e afetivas da civilização ocidental acabam por servir às necessidades sociais de um momento.
 
Encenada pelo Teatro do Instante, com participação especial de Bidô Galvão e direção de Alice Stefânia e Diego Borges, a peça é dividida em sete cenas e se passa em uma casa noturna na qual há também um karaokê, o que ajudou a recuperar um ambiente com clássicos cafonas e a traçar uma linha condutora para o espetáculo.
 
A trilogia de Soler propõe um questionamento das ideias que norteiam a civilização, e Contra o amor segue na mesma linha. “É uma crítica a isso que muitas vezes se nomeia amor, mas que não necessariamente guarda alguma relação com aquilo que a gente percebe como amor”, explica Alice.

Serviço: 

Contra o amor
Direção: Alice Stefânia e Diego Borges. Com Bidô Galvão, Alice Stefânia, Diego Borges, Fernando Santana, Marcelo Pelucio, Rachel Mendes, Rita de Almeida Castro e William Ferreira. Teatro Sílvio Barbato do SESC (SCS, Quadra 2), desta sexta-feira (8) a 17 de junho, às 20h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES