Brasília-DF,
20/AGO/2018

Terceira semana da 21ª edição do Palco Giratório traz pluralidade de discursos

Espetáculos podem ser encontrados nos Sesc da 913 Sul, Ceilândia, Gama e Taguatinga

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Raphaella Torres* Publicação:20/07/2018 06:05Atualização:19/07/2018 18:57

O espetáculo 'As mulheres do Aluá' vem direto de Rondônia para primeira apresentação na capital (Leonardo Valério/Divulgação)
O espetáculo 'As mulheres do Aluá' vem direto de Rondônia para primeira apresentação na capital

 

A 21ª edição do Palco Giratório chega à terceira semana. Diverso, o festival traz espetáculos de dança, teatro adulto, infantil e de rua.

 

O carioca Eles não usam tênis Naique, da Cia Marginal, discute a violência por meio do reencontro entre pai e filha no mundo do tráfico. "A peça é um jogo cênico onde cinco atores se revezam nos personagens Rose e Sandro. A partir daí, tocamos em questões sociais que estão gritando na nossa sociedade", afirma o ator Phellipe Azevedo.

 

As mulheres do Aluá trata da mulher e da visão machista. Baseada em pesquisa sobre processos judiciais contra mulheres entre 1910 e 1930, em Porto Velho (RO), a peça apresenta o olhar das condenadas sobre o mundo machista.

 

"Essas mulheres não tiveram o direito de ter voz e não tiveram a oportunidade de falar das violências que sofriam e sofrem, seja psicológica, seja física", diz o diretor Chicão Santos.

 

Serviço

 

Palco Giratório

 

Teatro Sesc Garagem (913 Sul)

Sexta (20/7), às 20h30. Como manter-se vivo?, de Flávia Pinheiro (PE; Classificação indicativa livre). Sábado (21/7), às 20h30. Os cavalheiros da triste figura, Grupo Teatral Boca de Cena (SE; Classificação indicativa livre). Domingo (22/7), às 20h30. Tsunami, parceria do Grupo Ateliê Aberto, Sutil Ato e Casa das Anas - QG de Criação (DF; Não recomendado para menores de 14 anos). Entrada franca.

 

Teatro Newton Rossi (Sesc Ceilândia)

Sexta, às 20h30. Eles não usam tênis Naique, Cia Marginal (RJ; Não recomendado para menores de 14 anos). Entrada franca.

 

Teatro Paulo Gracindo (Sesc Gama)

Sexta, às 20h. Dança anfíbia, Cia dos Pés (AL; Não recomendado para menores de 16 anos). Sábado, às 17h. Plugue: um desvio imaginativo, Coletivo Errátiva (RS; Classificação indicativa livre). Entrada franca.

 

Teatro Paulo Autran (Sesc Taguatinga Norte)

Sexta, às 20h. As mulheres do Aluá, O Imaginário (RO; Não recomendado para menores de 14 anos). Entrada franca. 

 

* Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES