Brasília-DF,
18/DEZ/2018

Julien Gorovitz é o responsável pela exposição 'Esfero gráficas'

Com uma caneta esferográfica, Julien Gorovitz cria obras harmônicas e expressivas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:20/07/2018 06:05Atualização:19/07/2018 18:49

A obra de Julien Gorovitz apresenta um casamento perfeito entre a técnica e o conteúdo (Julien Gorovitz/Divulgação)
A obra de Julien Gorovitz apresenta um casamento perfeito entre a técnica e o conteúdo

 

O mundo criado por Julien Gorovitz nos desenhos de Esfero gráficas é um misto de abstração com figuração resultante de processo muito delicado e preciso. O artista trabalha com caneta esferográfica preta e, por meio de um emaranhado de linhas circulares, constrói um conjunto de imagens harmônicas e expressivas.

 

Eventualmente, é possível notar uma paisagem, uma imagem ou uma figura, mas é comum também o desenho resultar em pura abstração e provocação aos sentidos. É, segundo a artista Cintia Falkenbach, autora do texto que analisa a obra do artista, um casamento perfeito entre a técnica e o conteúdo.

 

“Há uma harmonia perfeita no que ele tenta dizer e aquelas curvas. E é um trabalho que você não localiza nem o começo nem o fim, é uma coisa permanente”, afirma ela.

O uso da esferográfica é significativo na obra de Gorovitz. A tecnologia permitiu que se deixasse para trás a caneta-tinteiro, além de possibilitar traçado fino e delicado. 

Longas horas concentrado sobre um mesmo traço seriam impossíveis com as tinteiro. Para Cintia, esse detalhe confere contemporaneidade ao trabalho.

 

 

SERVIÇO

 

Esfero Gráficas

Exposição de obras de Julien Gorovitz. Visitação até 19 de agosto, de terça a domingo, das 9h às 18h30, no Museu Nacional da República. Entrada franca. Livre para todos os públicos. 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES