Brasília-DF,
19/NOV/2018

Espetáculo 'Grande sertão: Veredas' desembarca em Brasília

Versão de 'Grande sertão: Veredas' assinada por Bia Lessa aposta em sons, luzes e, sobretudo, na palavra para arrebatar o público

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:27/07/2018 06:05Atualização:26/07/2018 18:15
Montagem premiada de 'Grande sertão: Veredas' leva clássico literário ao teatro (Objetiva Comunicação/Divulgação)
Montagem premiada de 'Grande sertão: Veredas' leva clássico literário ao teatro

Levar clássicos da literatura aos palcos do teatro é sempre um desafio. Linguagens diferentes, ambas calcadas na palavra, teatro e literatura têm suas semelhanças, mas muitas diferenças. 

Foi nesse desafio que a diretora Bia Lessa mergulhou ao transpor para os palcos Grande sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. 

Bia reuniu um elenco de peso para dar vida aos personagens do mundo de Guimarães: Caio Blat e Luíza Lemmertz interpretam os protagonistas Riobaldo e Diadorim. Ainda fazem parte da trupe nomes como Luísa Arraes, Leonardo Miggiorin, José Maria Rodrigues, entre outros.

Para Caio Blat, o texto é, antes de tudo, sobre o amor. O amor entre Riobaldo e Diadorim. Atormentado porque ele acha que está apaixonado por outro homem, já que ela se disfarça de homem e é assim que Riobaldo a vê.

“O texto é totalmente isso. É um homem sofrendo porque ama outro homem, na visão dele, e a impossibilidade de ele viver isso. A peça tenta ir além de todas as épocas, lugares, classificações de gênero”, afirma o ator, em entrevista ao Correio.

O trabalho de Bia Lessa vem se destacando pela magnitude de elementos como cenário, trilha sonora e figurino. Grande sertão: Veredas, no entanto, segue o caminho contrário. “A grande sacada da Bia foi não representar o sertão. Com toda a história da Bia, de usar cenários com folhas secas e tal, ela, de repente, percebeu que, para o sertão, ela não podia colocar nada. O sertão é o deserto, é o vazio, é a ausência de tudo, a pobreza, a escassez, o abandono. O cenário é todo imaginado pelas pessoas que se sentam ali e ouvem a história contando, claro, com todos os elementos físicos, como a luz e, principalmente, a música. É uma evocação do sertão, não é uma representação”, afirma.

Grande sertão: Veredas chega a Brasília depois de ter conquistado prêmios como o APCA de melhor direção, o Shell de melhor direção e melhor ator (Caio Blat).

Serviço
Grande Sertão: Veredas
Direção de Bia Lessa. Com Balbino de Paula, Caio Blat, Leonardo Miggiorin, Luisa Arraes, Luiza Lemmertz. Auditório Planalto do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Sábado, às 20h. Ingressos a R$ 200 (poltrona palco), R$ 120 (poltrona VIP), R$ 90 (poltrona VIP lateral), R$ 70 (Poltrona especial) e R$ 30 (poltrona superior). Não recomendado para menores de 18 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES