Brasília-DF,
23/SET/2018

Exposição revela abstração lírica de Antonio Bandeira

Retrospectiva resume em 110 obras quase 20 anos da eclética produção do artista plástico

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:17/08/2018 06:00Atualização:16/08/2018 18:43
Antonio Bandeira se inspirou nas paisagens do pós-guerra (Antonio Bandeira/Divulgação)
Antonio Bandeira se inspirou nas paisagens do pós-guerra

 
Em cartaz no Museu Nacional da República, Do crepúsculo ao noturno reúne 110 obras de todas fases do pintor Antonio Bandeira em uma retrospectiva que cobre a produção dos anos 1940 ao final dos anos 1960. 
 
Bandeira é um dos expoentes da abstração lírica brasileira. Começou a trabalhar com o tachismo em Paris, para onde se mudou nos anos 1940. A partir dessa experiência, desenvolveu um tipo de abstração que ainda era novidade no Brasil. 
 
“Essa abstração era muito mal difundida por aqui e o Bandeira chamou a atenção com esses trabalhos”, explica Carlos Feldman, responsável pela curadoria da mostra ao lado de Francisco Bandeira, sobrinho do artista.
 
A exposição traz também obras da fase crepuscular, na qual o artista retratou crepúsculos do dia e da noite. “Ele nunca concordou que a obra dele era abstrata, mesmo porque ele dava nome. Pintava sempre pensando em algo, por isso era um abstrato lírico”, diz o curador.
 
O tachismo que influenciou Bandeira foi um movimento de decomposição do sólido e da imagem, um estilo adotado por muitos pintores após a Segunda Guerra. Anos de destruição perpetuados pelos conflitos tiveram impacto na arte: a imagem e a tinta que escorrem e se decompõem sobre a tela se tornaram expressões dos destroços que marcaram a paisagem europeia do pós-guerra. 
 
Além das pinturas e desenhos, a exposição traz objetos pessoais, como uma coleção de esculturas, e os originais de Árvores da infância, autobiografia que o artista nunca chegou a publicar.

Serviço

Do crepúsculo ao noturno
Exposição de obras de Antonio Bandeira. Visitação até 30 de setembro de terça a domingo, das 9h às 18h30, no Museu Nacional da República.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES