Brasília-DF,
17/JAN/2019

'Deixe a luz da varanda' acesa retrata conflitos familiares no palco

Dramaturgia é assinada por Áurea Liz e promove reencontro emocionante

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Guilherme Abarno* Publicação:14/12/2018 06:04Atualização:13/12/2018 18:39
Peça aborda relações familiares entre três mulheres (Divulgação/Diego Bresani)
Peça aborda relações familiares entre três mulheres

Laço familiares e afeto rodeiam Deixe a luz da varanda acesa, que tem dramaturgia assinada por Áurea Liz. A reaproximação entre Rita, de 60 anos, e Verônica, a filha do amor dela, descortina uma rede de conflitos. 

A trama é ambientada na casa onde Áurea e a mãe moravam, atualmente um espaço cultural em meio a uma área residencial.

Quando completou 18 anos, Verônica saiu da casa onde convivia com a mãe e a companheira. Já adulta, ela retorna para dividir as experiências e reviver um passado que jamais deixou de acompanhá-la. Esse reencontro as leva a compartilhar emoções até então desconhecidas.

A encenação teve como partida uma experiência vivida por Áurea, apesar de não biográfica. "Minha mãe, depois de ter se sentido mal, pediu que deixassem a luz da varanda acesa. Assim, eu saberia que havia algo de errado", recorda-se.

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

Serviço
Deixe a luz da varanda acesa
Canto do Auge (705 Norte, Bl. L, Cs.19). De sexta-feira (14/12) a domingo (16/12), às 20h. Ingressos: Pague o quanto quiser, a partir de R$ 30 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES