Brasília-DF,
25/AGO/2019

Esculturas de aço mineiro representam o cotidiano em galerias de arte

Exposição com telas e esculturas de Pedro Miranda abre calendário do Espaço Renato Russo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Tarcila Rezende - Especial para o Correio Publicação:11/01/2019 06:02
Esculturas em aço naval leva referências cotidianas à galeria de arte (Pedro Miranda/Divulgação)
Esculturas em aço naval leva referências cotidianas à galeria de arte

Para abrir as exposições de 2019 do Espaço Renato Russo, o artista plástico Pedro Miranda chega com Esculturas em aço naval, entre 15 de janeiro e 28 de fevereiro. A mostra leva ao local o lúdico, a brincadeira e a surpresa de imagens que emergem da parede branca com o suporte do aço naval.

A chegada prévia de um fusca montado por Miranda com a lataria toda recortada em desenhos, para a reabertura do Espaço Renato Russo faz parte da exposição. Por precaução, o automóvel chegou rebocado, mas poderia ter chegado com alguém ao volante, já que funciona perfeitamente, menos em tempos de chuva.

Orgulhoso, Pedro Miranda conta que andava com o automóvel pelas ruas de Minas Gerais e todos pediam para tirar foto. "Eu quis colocar nele toda uma temática de mineiro. Se for olhar nos desenhos vai ter até pão de queijo. Eu quis retratar tudo isso, mas também não quis descaracterizar o carro. Eu sabia que ia ficar bom, mas não achava que ia ficar tão bonito como ficou", aprova o artista.

A coletânea de Esculturas em aço naval foi batizada pelo artista com o nome de Mirar, uma abreviação, segundo ele definiu, do sobrenome que tem: Miranda. Mas Pedro afirma que mirar é sempre muito mais: é a forma, o olhar, o foco, é a vida que vai passando. "A arte não pede para entender, ela pede para ser vista. Ver é que é fundamental. Você pode tentar entender e projetar conceitos em cima, mas o importante mesmo é enxergar", define.

Pedro forja as formas, a beleza e, com ajuda de um potente maçarico, imprime movimentos cadenciados pelo martelo, que quase dá vida ao aço naval. O cotidiano mineiro e as mulheres são temas recorrentes nas obras do artista. "Eu entendo que arte, quanto mais regional, mais universal ela é. O ser humano é o mesmo em qualquer lugar do mundo", completa.

Serviço
Esculturas em aço naval
Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul). De 15 de janeiro a 28 de fevereiro. Visitação de terça a domingo, das 10h às 20h. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES