Brasília-DF,
22/SET/2019

Grupo teatral propõem debates sobre canções de ninar na peça Canto do Medo

Peça aborda antigas canções de ninar e figuras que despertam pavor nas crianças

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Luiz Marques* Publicação:15/03/2019 06:00Atualização:14/03/2019 18:26
Espetáculo explora caminho lúdico ( Carlos Laredo Moreno/Divulgação)
Espetáculo explora caminho lúdico
 
“Boi, boi, boi. Boi da cara preta pega esse menino que tem medo de careta”. Provavelmente, você leu a frase anterior no ritmo da antiga canção de ninar. Boi da cara preta é uma das músicas infantis que as famílias entoam para os filhos na hora de dormir. É apenas um exemplo, entre outras tantas, das que são passadas à frente de geração para geração. Para compreender, apresentar e subverter essa questão, a Cia La Casa Incierta apresenta —- nesta sexta-feira (15/3), sábado (16/3) e domingo (17/3) — a peça Canto do Medo no Espaço Cultural Renato Russo.

“A Cia La Casa Incierta foi criada em Madrid e chegou a Brasília há cinco anos. Há uma longa pesquisa dedicada a desenvolver peças teatrais para a primeira infância (0 a 5 anos). Em Canto do Medo, a ideia é fazer um passeio sobre todo o universo dos medos, já que ele está presente tanto nos pais quanto nas crianças. Então, a gente tenta abordar esses dois olhares”, revela Clarice Cardell, fundadora da Cia La Casa Incierta em Brasília.

Clarice também é atriz e subirá ao palco para encenar o espetáculo, que tem a direção de Sandra Vargas da Cia Sobreventos, de São Paulo. Vargas utiliza teatro de sombras, objetos e bonecos, tudo para dar dinâmica à apresentação e explorar o caminho lúdico para entreter as crianças. “A gente aborda, por vários arquétipos, a simbologia do medo. As crianças têm a necessidade de viver essa realidade para crescerem e se prepararem para os medos reais da vida”, revela Clarice.

A música, responsabilidade do artista Lupa Marques, é um elemento fundamental para a peça, que ainda conta com poesia e humor. Para Clarice, são instrumentos indispensáveis para o objetivo das sessões. “Nós queremos transcender o medo. Não seria justo com as crianças abordar o tema sem oferecer uma saída. Nós damos instrumentos para vencer, afinal, só os valentes sentem medo”, conta.

O evento é gratuito e conta com o investimento do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal. Os ingressos serão distribuídos uma hora antes do início da apresentação. “Espero que pais e filhos venham participar desse ritual coletivo. Aqui, não só as crianças vão se emocionar, mas os adultos também”, convida Clarice.

*Estagiário sob supervisão de Igor Silveira

Serviço

Canto do Medo
Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul). Sexta e sábado, às 11h e às 16h. Entrada franca. Classificação livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES