Brasília-DF,
21/MAI/2019

Desastre na Chapada dos Veadeiros inspira exposição 'Cerrado esperança'

Os 35 mil hectares consumidos pelas chamas na Chapada dos Veadeiros norteiam as pinturas de Théa Sisson

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:15/03/2019 06:01Atualização:14/03/2019 18:02
A exposição fica em cartaz até 17 de abril (Thía Sisson/Divulgação)
A exposição fica em cartaz até 17 de abril

O incêndio que consumiu 35 mil hectares de vegetação da Chapada dos Veadeiros é o tema da exposição Cerrado esperança, um conjunto de 30 quadros da pintora Théa Sisson mostrados a partir desta sexta (15/3) na Galeria de Arte da Casa Thomas Jefferson.

A sequência de pinturas começa com uma paisagem do local no qual o incêndio teve início. O próprio fogo está em várias pinturas, assim como a chegada da ajuda, mas é na fauna e na flora que Théa concentra os momentos mais dramáticos da série. Depois das cinzas, vêm as consequências. São animais fugindo, bichos típicos da região, como a sussuarana, a onça-pintada, a jaguatirica e o lobo-guará.

Um conjunto joga luz sobre os animais que não puderam fugir, como o tatu-canastra, a aranha marrom e a coruja buraqueira com seus filhotes. As cachoeiras também estão nas pinturas, assim como a chuva que ajudou a conter o incêndio. No último quadro, Théa mostra o replantio da região. “Gosto muito desse trabalho de falar, de contar uma história, de ter uma sequência”, explica. “Esse trabalho é um documento lírico a respeito desse incêndio.”

Serviço

Cerrado Esperança
Exposição de Théa Sisson. Abertura nesta sexta (15/3), às 18h, na Galeria de Arte da Casa Thomas Jefferson — Asa Sul (SEPS 706/906). Visitação até 17 de abril, de segunda a sexta, das 9h às 21h, e sábados, das 9h às 12h. 

Tags: exposição

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES