Brasília-DF,
21/NOV/2019

Músicos de duas nacionalidades fazem duo no festival EICHO

O encontro é entre o violinista francês Nicolas Krassik e o acordeonista brasileiro Marcelo Caldi

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:26/04/2019 06:06Atualização:25/04/2019 18:13
Nicolas Krassik teve formação no jazz, mas se apaixonou pelo choro quando chegou ao Brasil ( Daniel Chiacos/Divulgação)
Nicolas Krassik teve formação no jazz, mas se apaixonou pelo choro quando chegou ao Brasil


O Encontro Internacional de Choro (EICHO) promoverá nesta sexta (26/4), às 21h, um encontro entre instrumentistas de duas nacionalidades: o violinista francês Nicolas Krassik e o acordeonista brasileiro Marcelo Caldi. Embora seja a apresentação de um duo, no show que ocupa o palco do Espaço Cultural do Choro, cada um terá seu momento solo.
 
Parisiense que migrou para o Brasil há 18 anos, Krassik conheceu chorinho e outros ritmos brasileiros, no Rio de Janeiro. “Ainda adolescente tive, na França, uma formação de jazzista. Mas, ao chegar ao Rio, me apaixonei pelo choro, tocando em rodas de bares da Lapa. Desde então, lancei seis discos e em todos predominam ritmos brasileiros”, conta o violinista.

O carioca Caldi integra uma família de músicos. Com a mãe, Estela, e o irmão Alexandre formou há 20 anos o Trio Libertango. “Tenho como referência acordeonistas como Luiz Gonzaga, Sivuca, Dominguinhos, Orlando Silveira e Chiquinho do Acordeon”, destaca. “Lancei três discos solo. O mais recente tem como título Sanfona é meu dom. Gravei outros em parceria, entre os quais Garimpo, com o cantor e compositor João Cavalcanti”, acrescenta.
 

Serviço
Nicolas Krassik e Marcelo Caldi
Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental). Hoje, às 21h. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES