Brasília-DF,
17/AGO/2019

Espetáculos de dança vão encantar brasilienses no MID

A variedade dá o tom da programação deste fim de semana no Movimento Internacional de Dança

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:26/04/2019 06:00Atualização:25/04/2019 18:19
Fronteiras entre amor e ódio no espetáculo da companhia espanhola 'HURyCAN' (Javier Lopez Hernandez/Divulgação)
Fronteiras entre amor e ódio no espetáculo da companhia espanhola 'HURyCAN'

 
Um total de oito espetáculos, sendo cinco de fora do país, integram a programação deste fim de semana do Movimento Internacional de Dança (MID). A variedade é a marca da agenda, que tem início hoje com VIN\CO, das brasilienses Instrumento de ver e dançapequena, e com um palco aberto que reúne 13 grupos da cidade.

A cultura japonesa dá o tom para Daniel Lacourt, Édi Oliveira e Julia Henning explorarem movimentos, interações e a própria respiração. Silêncios e vazios marcam o espetáculo, que tem como inspiração a técnica do origami. 

No palco aberto, companhias da cidade têm cerca de 10 minutos para mostrar uma coreografia. 

Amanhã, o destaque é Jardín de invierno, coprodução espanhola e brasileira dirigida e coreografada por Igor Calonge. “O espetáculo fala da capacidade do indivíduo de enfrentar seu próprio destino e a intenção é modificar os espaços opressivos que habita”, avisa Calonge. O interesse do diretor é trabalhar em uma linha que combina as possibilidades de ação do corpo com uma narrativa emotiva e o cenário. “Meu trabalho é motivado pela necessidade de expressar meus sentimentos e emoções, e é na dança que encontro o melhor espaço”, garante.

De El Salvador, Malahierba traz um solo de José Raul Martinez que reflete sobre a trajetória humana e Happi, la tristesse du roi – Psaumes #2 vem da França com uma coreografia que fala de migrações, feridas e escravidão. À frente do espetáculo, a Cia. James Carles Danse&Co tem James Carles como intérprete de coreografia criada por Heddy Maalem.

No domingo, os espanhóis do HURyCAN apresentam Je te haime, uma reflexão sobre as fronteiras entre o amor e o ódio. Do México, Nosotros conta uma história passada em um bairro de uma cidade mexicana. 

O brasileiro do dia é Mazombo, da Fohat Cia. de Dança. Com trilha sonora composta pelo grupo que dá nome ao espetáculo, a companhia goiana fala dos contrastes de um Brasil profundo com um país moderno.
 
Serviço
MID
Vin/co, Teatro Galpão (Espaço Cultural Renato Russo), nesta sexta-feira, às 20h. Ingresso a R$ 20. Classificação livre. Palco aberto, no Teatro Plínio Marcos (Funarte), nesta sexta-feira, às 19h. Ingressos a R$ 10. Classificação livre. Malahierba, no Teatro Galpão (Espaço Cultural Renato Russo, 508 Sul), neste sábado, às 18h. Ingressos a R$ 20. Classificação livre. Jardín de invierno, na Sala Multiuso (Espaço Cultural Renato Russo, 508 Sul), neste sábado, às 18h30. Ingressos a R$ 20. Não recomendado para menores de 10 anos. Happi, la tristesse du roi – Psaumes #2,no CCBB, neste sábado, às 20h. Ingressos a R$ 20. Não recomendado para menores de 16 anos. Je te haime, na Sala Multiuso (Espaço Cultural Renato Russo, 508 Sul), domingo, às 18h. Ingressos a R$ 20. Classificação livre. Mazombo, no CCBB, domingo, às 20h. Ingressos a R$ 20. Classificação livre. Nosotros, Teatro Galpão (Espaço Cultural Renato Russo, 508 Sul), domingo, às 20h. Ingressos a R$ 20. Classificação livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES