Brasília-DF,
20/NOV/2019

CCBB apresenta contação de histórias para adultos

A encenação acontece sob a luz do luar, com direito à taça de vinho ou à xícara de chá

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:03/05/2019 06:02Atualização:02/05/2019 13:42
Luar de contos propõe a reflexão e incentiva o debate no CCBB (Companhia Coletiva/Divulgação)
Luar de contos propõe a reflexão e incentiva o debate no CCBB
 
 
Geralmente associamos a contação de histórias no teatro ao público infantil. Mas nem sempre precisa ser assim. O projeto Luar de contos, que estreia sábado e segue temporada até 9 de junho, na área externa do CCBB, chega para provar isso.

Sob direção de Nitza Tenemblat, atuação de Jorge Marinho e música executada ao vivo por Glauco Maciel, a cia. Coletiva Teatro apresenta ao público dois programas: aos sábados, entra em cena o conto O homem que nunca sorria, de origem armênia; e aos domingos, é a vez de O pescador e de Nem Deus segura essa mulher, histórias das culturas árabe e iorubá, respectivamente.

“Em comum, essas histórias de origens distintas falam de dilemas humanos”, adianta Jorge Marinho. O ator explica que as famosas lições de moral de contos infantis não estão ali, tão explícitas, mas a reflexão, sim. 

 “O espetáculo nos leva a refletir sobre o que queremos, sobre as tentações e nossos desejos. Na verdade, não saímos do teatro com uma resposta, mas com muitas perguntas”, completa Jorge.

Essas perguntas podem suscitar debate ali mesmo, na instalação artística que servirá de palco para Luar de contos. Meia hora antes de o espetáculo começar, o público é recebido com uma xícara de chá ou uma taça de vinho. Após a apresentação, a ideia é que o público comente entre si o que viu. Por isso, o cenário fica aberto a quem quiser ficar ali, tomando um chá ou um vinho.

“É um ambiente que criamos para o diálogo. Brasília oferece poucas oportunidades de conhecermos pessoas novas e essa é uma delas”, justifica Jorge.


Serviço

Luar de contos

Área externa do Centro Cultural Banco do Brasil (SCES tr. 2 lt. 22; 3108-7600). Sábado e domingo, às 18h30. Ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), com direito a uma taça de vinho ou uma xícara de chá. Não recomendado para menores de 16 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES