Brasília-DF,
11/DEZ/2019

Poesia cruel: peça homenageia Antonin Artaud

Daniel Landim estrela monólogo 'ATOR', Espaço Semente do Gama

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Melissa Duarte* Publicação:10/05/2019 06:05Atualização:10/05/2019 14:03
Espetáculo 'ATOR' resgata a poesia de Antonin Artaud (Luiz Alves/Divulgação)
Espetáculo 'ATOR' resgata a poesia de Antonin Artaud

Os próximos fins de semana no Gama serão diferentes. O motivo é o espetáculo ATOR. O nome parece simples, à primeira vista, mas serve para homenagear o poeta, escritor, dramaturgo, roteirista e ator Antonin Artaud (1896-1948). E quem lhe devolve a vida no palco é o ator Daniel Landim.

“Artaud é teatro. É um desafio e uma satisfação muito grandes. Fico até sem palavras”, confessa o intérprete. O francês é um dos maiores nomes do Teatro da Crueldade, surgido na década de 1920. “O vigor da crueldade se encontra na poesia. E poesia é ser afetado. ‘O que te afeta?’ Essa é a pergunta”, provoca Landim.

A peça cumpre esse papel a partir da narração de um compilado de textos do Artaud, que tratam, também, de experiências traumáticas no manicômio, onde passou por eletrochoques. Por isso, o espetáculo serve para “rever toda a dramaturgia daquela época”, afirma Valdeci Moreira, um dos diretores da peça.

Além do corpo, a ideia é afetar o coração dos espectadores. “Trazer essa obra para a comunidade do Gama é muito necessário”, comenta o diretor.

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

Serviço

ATOR

Espaço Semente (entrequadras 52/54, Área especial s/n, Projeção 2, Setor Central, Gama). Sábado e domingo, às 20h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 16 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES