Brasília-DF,
17/AGO/2019

Engajamento e delicadeza na exposição 'Longe de tudo', de Lucia Tallova

Eslovena Lucia Tallova passa 40 dias em Brasília e transforma a experiência em exposição de 39 obra

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:07/06/2019 06:00Atualização:06/06/2019 18:14
Longe de tudo tem colagem, fotografia e pintura ( Arquivo Pessoal)
Longe de tudo tem colagem, fotografia e pintura


Nascida na Eslováquia, a artista Lucia Tallova passou 40 dias em Brasília em residência na Galeria Karla Osório para criar as obras de Longe de tudo. Colagem, fotografia e pintura são a base do trabalho da artista, que tem um olhar especialmente voltado para a carga histórica dos objetos utilizados nas obras, mas também para o lugar da mulher na sociedade.

Lucia criou todas as 39 obras da exposição in loco e incorporou a história da cidade nas obras. “Quando visitei Brasília pela primeira vez, fez todo sentido para mim dedicar a exposição à cidade e às minhas experiências. Decidi criar o trabalho com materiais locais como uma estratégia para torná-lo mais autêntico”, avisa a artista.

Nas obras, aparecem prédios icônicos como a Catedral, o Palácio do Alvorada e o Congresso, sempre em situações críticas. Há fumaça e fogo saindo dos prédios, por exemplo. De A mão e a luva, de Machado de Assis, Lucia tomou emprestadas palavras como carta, golpe, conspiração e revelação para falar de um Brasil contemporâneo.

“Ela faz um resgate da história de Brasília, dá a versão dela do modernismo. No fundo, é uma obra extremamente política”, avisa Karla Osório, curadora da exposição e proprietária da galeria. Lucia conta que observou o contexto político do país durante os dias que passou no Brasil. Ela não fala português, o que não facilitou a compreensão.

“Eu tentei entender a situação. Muitas coisas aconteceram durante o tempo que passei na cidade. Houve as manifestações dos estudantes por causa do corte na educação e fiquei com a sensação de que é uma situação similar ao que acontece no meu país”, conta.

A questão feminina também está muito presente no trabalho da artista, que visitou Alto Paraíso e transformou a experiência visual em trabalhos nos quais cabeleiras se transformam em cachoeiras. “Eu tento reagir de maneira metafórica, um pouco irônica, sobre a posição da mulher na sociedade e sobre seu status na história. Essa é uma das razões pelas quais trabalho com fotos e materiais antigos. São histórias e memórias manipuladas no contexto de hoje”, diz a artista.

Serviço

Longe de tudo
Exposição de Lucia Tallova. Galeria Karla Osório (SMDB Conj 31, Lote 1B) Visitação até 21 de julho, de segunda a sexta, das 9h às 18h30. Visitação mediante agendamento pelos telefones 3367- 6303 e 3367-6353, Ramal 20.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES