Brasília-DF,
21/NOV/2019

Mostra 'Unidade de construção' está em cartaz no Museu Nacional da República

O paulistano Ding Musa traz à Brasília obras com aspectos políticos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:06/09/2019 06:05Atualização:05/09/2019 18:51
'Unidade de construção' fica até 27 de outubro no Museu Nacional
 (Arquivo Pessoal)
'Unidade de construção' fica até 27 de outubro no Museu Nacional
 
O tom político é importante no trabalho do paulistano Ding Musa e se espalha por todas as obras de Unidade de construção, em cartaz no Museu Nacional da República. Gravado em ouro, o discurso de Juscelino Kubitschek no Palácio da Alvorada foi fotografado pelo artista como símbolo do quão política são as decisões estéticas que geraram Brasília. É um ponto de partida para compreender a obra de Musa.

A ideia de unidade de construção está presente em todas as obras. “Trabalho muito esse conceito, uso várias metáforas e, para falar disso, junto materiais de construção, grides, grades, cubos tridimensionais, coisas comuns e recorrentes entre muitos artistas que me influenciam, como os minimalistas americanos. Essa coisa aparentemente mais formal tem uma carga política forte”, explica.

Para trazer esse aspecto político mais evidente, Musa incluiu na exposição uma série realizada em Brasília durante 10 anos, período no qual registrou prédios públicos da capital. “Comecei em 2007 com a reforma do Alvorada, que vim fotografar”, conta o artista, dono de uma obra repleta de discurso político. “Ela (a obra) pensa como essa parte estética está pautada por um discurso político, quais são as veias políticas que estão influenciando a construção estética da cidade”, diz.

Para Musa, não é possível separar a construção de Brasília do discurso político e isso fica evidente também na estética da cidade. Ex-aluno de Milton Santos, ele cita o professor para dizer que a compreensão da sociedade passa pelos espaços que ela produz. “Acho que, em todo o meu trabalho, minha preocupação é sempre política. As pessoas estão olhando de um ponto de vista e você é responsável por esse ponto de vista, por como você representa o mundo”, garante. “E Brasília cai nesse lugar de construção de identidade, que é um pouco forçada por conta de um projeto que não é orgânico.”

Entre as séries expostas no Museu Nacional, está um conjunto de imagens que joga com a capacidade do olhar. Em Minha vista, iniciada em 2007, Musa coloca lado a lado duas fotos que parecem ser do mesmo lugar, mas não são. “É um jogo de sete erros com coisas que não são as mesmas”, avisa. “Essa série tem muito a ver com aquele conceito de fotografias estereoscópicas, são imagens que parecem uma em cada olho, são diferentes mas de um lugar que está próximo.”

Serviço

Unidade de construção

Exposição de Ding Musa. Visitação até 27 de outubro, de terça a domingo, das 9h às 18h30, no Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios). Classificação indicativa livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES