Brasília-DF,
12/NOV/2019

'Simples assim' traz histórias do cotidiano ao teatro

Peça que adapta crônicas de Martha Medeiros conta com Julia Lemmertz no elenco

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Roberta Pinheiro Publicação:01/11/2019 06:02Atualização:31/10/2019 18:04
Com textos de Martha Medeiros, 'Simples assim' trata, com humor, questões do dia a dia (Victor Hugo Ceccato/Divulgação)
Com textos de Martha Medeiros, 'Simples assim' trata, com humor, questões do dia a dia
 
 
Se fora do palco a vida não para, dentro dele não poderia ser diferente. Baseada em dois livros da cronista Martha Medeiros, a peça Simples assim apresenta 10 cenas, cada uma delas com duas ou três crônicas entrelaçadas. Os atores Julia Lemmertz, Georgiana Góes e Pedroca Monteiro, sob a direção de Ernesto Piccolo, se revezam em diferentes personagens que alternam entre situações reais e outras distópicas.

Fugir para Marte? Viver uma vida a dois separada por um aparelho celular? Em distintos cenários, algo é unânime: o afeto e a simplicidade. Por que viver se tornou tão complicado? O enredo, adaptado pela própria cronista ao lado de Rosane Lima, propõe reflexões sobre o jogo da vida, como o ser humano age em meio ao caos moderno, a solidão tecnológica, a inundação de informações e os muitos desencontros. “De minha parte, o que fiz foi dar o clima da peça, investir na contemporaneidade dos assuntos, buscar textos que falassem não só de relações amorosas, mas da nossa relação com as exigências de um mundo em contínuo movimento”, explica Martha.

Com uma pitada de humor, a peça, para homens e mulheres de todas as idades, é universal. “O humor é uma maneira de fazer com que a gente perceba nossos exageros, reflita sobre a maneira como estamos conduzindo nossas vidas. É um espelho generoso da nossa própria imagem, um espelho que nos reflete sem ser acusatório.”, comenta a cronista.

Acostumada a transcrever e traduzir em textos as inquietações, os amores, os sabores e as belezas contemporâneas, Martha coloca sob os holofotes o que é simples. O prazer das coisas mínimas. Do encontro com a arte, por exemplo.


Duas perguntas // Martha Medeiros


A vida tem se tornado mais complicada de ser vivida. Por quê?

Sempre parece que o presente é mais complicado do que o passado, pois temos que lidar com novidades que antes não haviam, e o ineditismo das situações nos impacta. Estamos em plena revolução tecnológica, nos relacionando à distância e ao mesmo tempo experimentando a incrível instantaneidade de tudo. Dá uma tonteira, mas creio que daqui a 30 anos olharemos para trás e acharemos isso aqui tudo muito natural, pois vivenciaremos coisas que ainda nem podemos imaginar: vai ficar mais complicado ainda.

O que é simplicidade para você?

É extrair prazer das coisas mínimas. Ir até a padaria buscar pão quente, encontrar uma amiga, ler um bom livro, apreciar um pôr do sol na beira do rio. Valorizar esses pequenos rituais, pois se esperarmos sempre por acontecimentos extravagantes, viveremos em eterna frustração. A simplicidade é também uma espécie de atalho: dizer o que pensa, fazer o que deseja, cumprir os compromissos. Ir de um ponto a outro sem se perder em devaneios e pirações.

Serviço
Simples assim
No Teatro Royal Tulip. Sexta, às 21h, e sábado, às 19h e às 21h30h. Ingressos a partir de: R$ 50 (meia-entrada) e R$ 100 (inteira). Pontos de venda: Belini (113 sul), bilheteria do teatro e site bilheteriadigital.com. Não recomendado para menores de 12 anos. Assinantes do Correio têm 50% de desconto sobre o valor da inteira.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES