Brasília-DF,
13/AGO/2020

Petrobras Sinfônica apresenta espetáculo com repertório de Bohemian Rhapsody

Petrobras Sinfônica apresenta repertório de Queen baseado na trilha sonora do longa 'Bohemian Rhapsody'

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Pedro Ibarra* - ** Publicação:07/02/2020 06:03Atualização:06/02/2020 19:52
Petrobrás Sinfônica apresenta Bohemian Rhapsody
 (enato Mangolin/ Divulgação)
Petrobrás Sinfônica apresenta Bohemian Rhapsody

As letras e composições da banda Queen marcaram a vida e trajetória de gerações. Músicas lançadas pela banda há mais de 40 anos ainda estão no imaginário popular. Cientes da relevância do Queen e seguindo o sucesso do filme Bohemian Rhapsody, a Petrobras Sinfônica apresenta um repertório de orquestração das canções do grupo britânico que foram responsáveis pelo sucesso da trilha sonora do longa de 2018. O show passou por São Paulo e Rio de Janeiro, e chega a Brasília neste sábado (8/2), às 21h30, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

“A nossa intenção com essas apresentações é aproximar o organismo orquestra das pessoas”, afirma Felipe Prazeres, maestro no concerto Bohemian Rhapsody. A Petrobras Sinfônica tem feito uma série de shows chamada Álbuns, onde apresenta arranjos de orquestra de famosos discos de música popular. Ventura, dos Los Hermanos, Thriller, do Michael Jackson, Dark side of the moon, do Pink Floyd, e o Black Album, do Metallica fizeram parte desse projeto.

Com o Queen foi diferente, a orquestra aproveitou o sucesso do filme que conta história de Freddie Mercury e dá nome ao show para poder tocar um apanhado com a maioria das canções famosas da banda do Reino Unido. “Toda música do Queen é um universo”, pontua o maestro e também colocou algumas das adaptações feitas na Petrobras Sinfônica para a apresentação. “É Queen, então, tivemos que ensaiar para tocar da forma mais solta possível, com mais swing do que quando apresentamos um repertório clássico, por exemplo”, disse Felipe.

Por estarem mais à vontade, os músicos também querem a plateia mais próxima deles. Felipe Prazeres contou que chega a ser difícil sair do palco com tantos pedidos de bis. “Convido o público de Brasília e espero que ele seja assim: plateia e palco uma coisa só, todo mundo canta junto, se diverte e sente parte do que está acontecendo ali”, afirma o músico que rege a Orquestra nesta apresentação, mas também faz parte do corpo como primeiro violinista em outros shows.

Com a presença de uma bateria e um baixo elétrico para não perder a essência do Queen e de um violino e um violoncelo elétricos para darem outro caráter aos solos de guitarra do grandioso Brian May, a Petrobras Sinfônica busca trazer a melhor experiência possível para a plateia, sem perder de vista a importância do trabalho de uma orquestra. “Queremos passar para o público que uma orquestra é muito legal e para que não subestimem o trabalho dos músicos, pois podemos fazer tudo”, diz Felipe Prazeres.

*Estagiário sob supervisão de Igor Silveira

Serviço

Petrobras Sinfônica apresenta Bohemian Rhapsody
Sábado (8/2), às 21h30. Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental). Ingressos: a partir de R$110 (meia-entrada), disponíveis no site www.eventim.com.br ou na loja Eventim no Brasília Shopping.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES