Brasília-DF,
21/SET/2020

Cia Monstros DF apresenta obra 'O amor é filme' neste fim de semana

Adaptação da obra de Osman Lins, 'Lisbela e o prisioneiro' é destaque da Cia. Monstros DF

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Lisa Veit* Publicação:28/02/2020 06:01Atualização:27/02/2020 20:04

A trupe brasiliense apresenta, com muito amor e humor, a história de Lisbela e Leléu
 (Cia. dos Monstros DF/Divulgação)
A trupe brasiliense apresenta, com muito amor e humor, a história de Lisbela e Leléu

Em curtíssima temporada no teatro Brasília Shopping, em um fim de semana apenas, a Companhia Monstros DF divide com o público brasiliense o espetáculo O amor é filme, uma adaptação de Lisbela e o prisioneiro, obra de Osman Lins, com direção de Gleyce Lima, também produtora do espetáculo com Kathlen Amado.

 

“Lisbela (e o prisioneiro) foi um dos nossos primeiros espetáculos e decidimos que seria a vez de ele ganhar uma cara nova, com dança, circo e um cenário lúdico. A montagem traz uma versão com personagens novos e outros que nunca foram explorados, tentando quebrar os estereótipos criados pelo filme. O público pode esperar por um espetáculo cheio de humor e leveza para contar a história de Leléu, Lisbela e Inaura, que vivem um triângulo amoroso e envolvem todos os personagens em suas confusões”, conta a diretora e produtora Gleyce Lima.

 

A trama original conta o romance entre o conquistador, malandro e aventureiro Leléu e da mocinha sonhadora Lisbela, que ama assistir a filmes norte-americanos e sonhar com os heróis do cinema.

 

Lisbela está de casamento marcado, quando Leléu chega ao interior do pacato povoado de Vitória do Santo Antão com mais um de seus empreendimentos. O casal se apaixona e passa a viver uma história que se mistura com a dos outros personagens, incluindo um triângulo amoroso com Inaura, em uma trama parecida com a de um filme.

 

Reviravolta

 

Durante a jornada, Lisbela e Leléu sofrem pressões da família, do meio social e também de seus próprios questionamentos e visões sobre a vida. Mas, em uma reviravolta final, cheia de aventura e humor, o casal resolve suas questões e segue seu destino.

 

Como a própria personagem Lisbela diz, a graça de uma história não é saber o que acontece. É saber como acontece e quando acontece. Portanto, a peça será apresentada amanhã e domingo, às 20h. Para saber o “como” essa história se desenrola, é preciso ir assistir para conferir a adaptação do clássico, da Companhia Monstros DF.

 

A trupe nasceu pelas mãos da professora Gleyce Lima, fruto da necessidade de fazer teatro com adolescentes sem infantilizá-los, entrando em temas clássicos como A ópera do malandro, ou polêmicos, como o espetáculo Pavilhão 9, inspirado no Carandiru.

 

As adaptações do grupo recebem sempre uma roupagem moderna e críticas atuais. No elenco dessa adaptação, João Victor Montenegro vive Leléu; Marina Freitas, Lisbela; Lídia Paiva, Inaura; Lucas Trichêz, Douglas; Manuela Gonzaga, Francisquinha; Marcelo Oliveira, Frederico Evandro; Rony Pelegrine,Cabo Citonho; a peça conta com participação especial de Gleyce Lima, Kleyton Santos e Luiza Monteiro.

 

*Estagiária sob a supervisão de José Carlos Vieira

 

Serviço

O amor é filme

Teatro Brasília Shopping (SCN, Q. 5, Bl. A; 2109-2122). Sábado (29/2) e domingo (1/3), às 20h. Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Venda antecipada na bilheteria do Teatro Brasília Shopping. Não recomendado para menores de 12 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES