Brasília-DF,
21/SET/2017

Emissoras brasileiras de televisão apostam em ferramentas de interação com telespectadores

Programas têm usado as redes sociais como auxílio no intuito de expandir a interação com público e aumentar a audiência

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:01/11/2015 06:00Atualização:30/10/2015 12:54

A interatividade no The voice Brasil começou de maneira espontânea, na primeira edição
 (João Miguel Júnior/Globo)
A interatividade no The voice Brasil começou de maneira espontânea, na primeira edição

Os programas de tevê estão buscando estratégias para interagir com o público jovem, cada vez mais conectado às redes sociais. O pessoal que assiste à Malhação, por exemplo, não só acompanha a novela, como pode participar e ver fotos suas serem divulgadas durante a série pelo projeto Seu lugar no mundo, onde o telespectador pode enviar fotos que serão transmitidas nos capítulos da novela.


Outros programas em que o público pode interagir são os realities shows, claro. Segundo Edney Souza, especialista em redes sociais da Fundação Getulio Vargas, “a primeira vez que a interação aconteceu efetivamente partiu do próprio público na edição de estreia do The voice. O telespectador comentava pelo Twitter e acabava participando do programa conforme os comentários iam rolando na tela. Pesquisas dizem que isso gerou incremento de audiência do The voice”.
Além do The voice, os realities show A Fazenda, da Rede Record; e Master chef, da Band, também usam o mesmo tipo de interação com o público.


Essa forma de atrair a atenção da audiência não é nova. Há tempos o Big brother Brasil, por exemplo, usa a interação do público para decisões importantes do programa, como quais participantes serão eliminados e quem merece levar o prêmio final.

 

Entretanto, a diferença entre as maneiras de interação do público antes e agora é o meio pelo qual essas pessoas podem atuar.
Antes, as pessoas participavam somente por meio de ligações e mensagens de textos. Agora, porém, podem de maneira mais rápida e gratuita, interagir por meio das redes sociais. “Antes o custo da internet era alto. Hoje em dia todo mundo tem celular com acesso à internet. Há uma agora cobranças e elogios pelo envio de SMS e na rede social, isso é livre. A interação do público hoje em dia é muito maior”, explica Edney Souza.


Para o especialista da FGV, isso acontece devido a uma competição da televisão com a internet, que tem detido a atenção das pessoas. “A web virou um competidor com a tevê, pois as pessoas gastam mais tempo hoje na internet do que na tevê”, destaca.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK