Brasília-DF,
20/OUT/2017

Relembre O Astro, uma das novelas de maior sucesso na tevê brasileira

O fenômeno de audiência 'O astro' parou o país e foi manchete de jornal há quase quatro décadas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Daniel Couri- Especial para o Correio Publicação:06/12/2015 06:00Atualização:04/12/2015 12:18

 (TV Globo Cedoc/Divulgação)

Há exatos 38 anos, em 6 de dezembro de 1977, estreava O astro, uma das novelas de maior sucesso da teledramaturgia brasileira. A 14ª das 18 novelas que Janete Clair escreveu para a Rede Globo tornou a autora de novelas a fenômeno de comunicação de massa.


A trama mostrava a escalada social de Herculano Quintanilha (Francisco Cuoco), espécie de astrólogo e vidente de churrascaria, que entra para a direção do poderoso grupo empresarial dos Hayalla. A família era comandada pelo patriarca, Salomão. O filho mais moço, Márcio (Tony Ramos), rejeita a riqueza da família, sai de casa e conhece Herculano, que se aproxima dos Hayalla. Mais tarde, Herculano se envolve com Amanda, ex-mulher do tio de Márcio.

 

O casal formado por Márcio e pela despachada taxista Lili (Elizabeth Savala) também cativou o público. Pela terceira vez, Francisco Cuoco protagonizava uma novela de Janete Clair no horário das 20h. Elogiado, o ator dividiu as atenções com Tony Ramos. Vindo da Tupi, Tony estreara na Globo em Espelho mágico, novela que antecedeu O astro.


O último capítulo causou comoção nos 10 milhões de telespectadores que acompanhavam a novela. “Quem matou Salomão Hayalla?” era a pergunta que ecoava em todo o Brasil. Carlos Drummond de Andrade chegou a dedicar uma crônica à Janete. “Agora que O astro acabou, vamos cuidar da vida, que o Brasil está lá fora esperando”, escreveu o poeta. Foi nessa coluna que Drummond deu à autora o apelido de Usineira de Sonhos.

 

Em 2011, a novela ganhou uma adaptação feita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, com Rodrigo Lombardi no papel de Herculano e Francisco Cuoco vivendo um paranormal.

 

 (TV Globo/Divulgação)

 

SAIBA MAIS

Segredo de estado
Duas semanas antes do último capítulo, a classe artística comemorou em Brasília a assinatura da lei que regulamentava a profissão de ator. No meio da festa, o então presidente Ernesto Geisel perguntou a Daniel Filho, diretor da novela: “Diga uma coisa, quem matou Salomão Hayalla?” Mas o segredo foi mantido.

Primeiro nu
O astro foi a primeira telenovela brasileira que exibiu a nudez masculina de um ator. Na cena, o personagem Márcio (Tony Ramos) renega os bens materiais de sua família. Após violenta discussão com o pai, tira a roupa e sai de casa totalmente nu, numa referência a São Francisco de Assis.

Altos índices
Com média de 80% de audiência e picos de 90%, a novela obteve índices superiores aos das transmissões dos jogos da seleção brasileira na Copa da Argentina em 1978.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK