Brasília-DF,
22/SET/2021

Restaurante Tia Zélia aposta em pratos informais para conquistar público

Alguns pratos têm dias determinados, como a carne assada servida às quartas-feiras, ao lado de arroz, feijão e salada

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Vinicius Nader Publicação:18/10/2013 06:08

Tia Zélia e a carne assada preparada com coxão duro em seu restaurante na Vila Planalto (Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
Tia Zélia e a carne assada preparada com coxão duro em seu restaurante na Vila Planalto

Instalado em uma casa na Vila Planalto, o restaurante Tia Zélia aposta em pratos informais para conquistar a clientela. “Faço a comida que o cliente gostaria de encontrar em casa”, afirma tia Zélia, que serve delícias como baião de dois, dobradinha, costela no bafo e galinha caipira.


Alguns pratos têm dias determinados, como a carne assada servida às quartas-feiras, ao lado de arroz, feijão e salada por R$ 25, por pessoa. “O segredo dessa receita é não ter preconceito e fazer com coxão duro ou peito bovino”, afirma a cozinheira, que geralmente opta pela primeira carne. “Depois,  é colocar na panela com cebola, os temperos que gostar e ir acrescentando água aos poucos por cerca de 40 minutos no fogo médio”, ensina.


Costelinha de porco assada ao molho barbecue, chutney de maçã com banana à milanesa, batata sauté e cebola caramelizada (R$ 29, com uma salada de entrada): essa é a sugestão de quarta para os clientes do Cantucci. “A costelinha vai ao forno por seis horas antes de receber o molho de barbecue defumado, que vem de São Paulo. É nosso diferencial”, afirma o sócio da casa, Andrei Prates.


Já no francês Toujours, quem entra em cena às quartas-feiras é o boeuf bourguignon (R$ 42, com entrada ou sobremesa, e a R$ 48, com as duas opções), clássico composto de carne picadinha cozida no seu próprio molho ao vinho com legumes.
“O preparo do bouef é especial. Ele fica pelo menos 24 horas marinando no vinho tinto na geladeira, antes de um lento processo de cocção, sem ir à panela de pressão”, explica Joyce Miranda, proprietária do restaurante.

Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK