Brasília-DF,
16/DEZ/2017

Carne de sol que agrada a todas as idades

Carro chefe da casa, o prato vem bem servido e garante satisfazer três pessoas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:16/10/2015 06:04

 (Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press)

Batizados de pratos tamanho família, os preparos que servem mais de três pessoas são boa alternativa para driblar a crise. Em época de vacas magras, o tíquete médio de quem compra um prato para dividir pode reduzir o preço da conta em até 30%, vantagem para quem quer gastar menos sem abrir mão da diversão.

No restaurante Nakombi, que tem por proposta uma combinação da cozinha japonesa com um ambiente moderno e contemporâneo, em vez de pedir pelo rodízio, muitos clientes têm se voltado aos pratos à la carte para dividir, como um combo com mais de 100 peças de sushi e sashimi feito para até cinco pessoas.

“Os clientes comem uma quantidade satisfatória de peças gastando um pouco menos”, afirma a proprietária, Marisa Braga. Para ela, a vantagem é servir as iguarias de modo muito mais fresco, diferentemente dos tradicionais bufês, que deixariam a delicada matéria-prima exposta em um balcão.

A crise passou longe das portas do Restaurante do Rubinho, prestes a completar 10 anos de funcionamento em Águas Claras e que tem como ponto central a adaptação de todos os pratos do menu em versões para quatro ou cinco pessoas.

“Essa manutenção do movimento acontece porque trabalhamos no formato de pratos que servem mais de duas pessoas. No início, tinha a ver com a ideia de fartura, de ver um prato enorme chegando à mesa, o que remete a culinária italiana. Hoje, temos certeza de que têm uma ligação direta nos gastos, pois, quando dividido, o prato sai mais em conta”, acredita o proprietário, Rubem Costa.

Receitas em fartas porções e que servem até seis comensais podem ser um modo econômico de sair com a família e gastar menos.

Confira algumas opções selecionadas pelo Divirta-se Mais

 

Para todas as idades

Uma combinação de sucesso e que agrada a toda a família é a carne de sol, servida em uma porção para três pessoas no Paraíba Carne de Sol. O preparo é o carro-chefe da casa e vem em dois tamanhos — grande (R$ 96,90) e pequeno (R$ 79,50). A peça de carne escolhida é o coxão duro, tradicionalmente utilizado para fazer a carne de sol. Os acompanhamentos, flexíveis e fartos, passeiam por arroz ou arroz carreteiro, feijão-verde ou tropeiro, mandioca (frita ou cozida), paçoca de carne e, para temperar, manteiga de garrafa.


“Nossa carne de sol é muito bem servida. Na grande, usamos 500g de carne”, comenta Socorro Magalhães, gerente-geral do restaurante. “Investimos em uma carne boa, o que faz com que ela fique macia”, acrescenta.


Outro prato muito solicitado é a picanha. Em um formato similar, a receita vem acompanhado de vinagrete, arroz, feijão, mandioca cozida ou batata frita (R$ 104,90). Também servindo de três a quatro pessoas, o filé de frango (R$ 77,90) vem acompanhado por mandioca, paçoca, arroz e feijão.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Augusto Andrade 16 de Outubro às 10:35

No Rubinho, a quantidade de comida vem diminuindo. Não era como antes. Uma fartura só.

[Denunciar]
Augusto Andrade 16 de Outubro às 10:32

Esses restaurantes de Brasilia, não servem feijão verde de acompanhamento no prato. Apesar de estar anunciado no cardápio, eles servem feijão fradinho ou outro qualquer. Propaganda enganosa. Vejam a foto que o feijão que está no prato, não é feijão verde!!!!

[Denunciar]

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK