Brasília-DF,
21/JUL/2018

Conheça os bares e as casas noturnas dedicados a ritmos específicos de música

Tem som para todos os gostos, até para dançar agarradinho!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Irlam Rocha Lima Publicação:24/10/2014 06:01Atualização:24/10/2014 10:47

Samba, rock, forró, sertanejo e tantos outros ritmos musicais têm endereço certo na capital. Basta pensar em um deles que o nome de um estabelecimento vem à mente. Em algumas situações, isso aconteceu graças ao sucesso dos projetos semanais. Em outros, a casa já surgiu com o estilo como característica.

É o caso da Villa Mix (SHTN). A casa noturna, que tem filiais em Goiânia e em São Paulo, tem como marca principal o sertanejo. O gênero dá o tom das quintas, sextas e sábados. O local já recebeu grandes nomes, como Jorge & Mateus, Gusttavo Lima e hoje é a vez de Cristiano Araújo.

Quando o assunto é rock, logo o nome da boate América Rock Club (Taguatinga) aparece. Desde 2010, o local abre espaço para os artistas do gênero. Por lá, já passaram Joe Lynn Turner, CJ Ramone, Matanza e Lobão.

Se a pedida for uma seresta, o local que sempre tem o ritmo é a Seresta do Previ, tradicional ponto de encontro às sextas, no Clube dos Previdenciários (Asa Sul).

Atualmente, o jazz é o gênero que comanda a récem-inaugurada Jazzy Club, na 413 Sul. As atrações do estilo costumam tocar, principalmente, às terças e aos sábados.

Reduto da MPB na capital, o Feitiço Mineiro está em tempo de comemoração dos 25 anos de existência. Desde o começo do mês, o bar e restaurante da 306 Norte vem desenvolvendo extensa programação, com shows diários. Por lá, já passaram, entre outros, Jorge Aragão, Paulinho Pedra Azul e Clodo Ferreira.

Palco do samba na cidade, o Outro Calaf (Setor Bancário Sul) promove duas longevas rodas, a comandada pelo Adora-Roda, às terças-feiras e o Sambão do Calaf de sábado com os grupos Fina Estampa e Volta por Cima.

O Clube do Choro é a principal referência do gênero musical tido como gênese da música popular brasileira. Mas, em alguns locais da cidade, acontecem concorridas rodas de chorinho. Entre elas, a de maior regularidade é a do restaurante Vila Madá, no Deck Norte (Lago Norte), nas tardes de sábado, sob o comando do violonista Fernando César.

Já a memória da bossa nova é preservada no Clube da Bossa, que trouxe à capital ícones do movimento como Roberto Menescal, Maurício Einhoorn, Wanda Sá e o grupo Os Cariocas. Mas ali quem tem mais espaço são os cantores e músicos brasilienses.

Ritmo brasileiríssimo, o forró - na sua variação mais tradicional, o pé de serra - mantém-se em cartaz e sempre prestigiado pelo público há seis anos, no Cota Mil (Setor de Clubes Sul). O Forró Ispilicute, animado pelo DJ Lêu, tem apresentação de atrações, entre os quais os trios Nordestino e Dona Zefa e o grupo Rastapé.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES