Brasília-DF,
18/OUT/2017

Fiorella Mattheis fala sobre o bom momento na sua carreira

A atriz que vive personagem em mais uma temporada do programa de humor 'Vai que cola' garante sua estabilidade na vida profissional

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Daniel Couri- Especial para o Correio Publicação:29/11/2015 06:00Atualização:27/11/2015 12:24

 (Reprodução/Internet)

O nome, que em italiano significa “florzinha”, dá ideia de delicadeza e fragilidade. Mas de frágil, Fiorella Mattheis não tem nada. Segura, decidida e carismática, a fluminense de Petrópolis já tem em seu currículo uma respeitável carreira de modelo. É também atriz, já foi apresentadora e ainda é formada em jornalismo. Nada mal para 27 anos de idade.

 

Filha de descendentes de alemães e italianos, a loira de 1,73m começou como modelo aos 14 anos. Mudou-se para São Paulo e logo viu sua carreira deslanchar. Antes dos 18, já tinha morado em vários países. Em 2006, de volta ao Brasil, apresentou o Rolé, no SporTV. “Depois que comecei como apresentadora é que veio a vontade de me tornar atriz”, lembra.
No ano seguinte, foi à Rede Globo fazer um cadastro para o banco de talentos da emissora. O diretor Ricardo Waddington a viu e logo a convidou para participar de Malhação. Assim ela ganhou seu primeiro papel, Vivian, protagonista na temporada 2007 da novela teen. Depois disso, fez participações em vários seriados, até viver a garota de programa Cristal, na reta final de A favorita (2009). Ao mesmo tempo em que estava na faculdade, voltou a ser apresentadora, dessa vez do Video show, ao lado de outros colegas da Rede Globo.


Namorando o jogador Alexandre Pato há pouco mais de um ano, ela se mantém reservada quando o assunto é a vida íntima. Sua mais recente paixão é Velna, personagem que encarna há três temporadas no humorístico Vai que cola, do Multishow. A oportunidade surgiu ao fazer um teste para o programa. Ela não se intimidou mesmo integrando um elenco já consagrado do humor atual, como Paulo Gustavo, Marco Majella e Samantha Schumtz. “Tive muita sorte, caí num time de gênios. Vários ali já eram meus amigos ou conhecidos, então encontrei um ambiente confortável”, conta ela.


Fiorella não esconde a empolgação ao falar de Velna. “Passei a ter mais oportunidades de texto na trama, mais piadas legais. E agora, na terceira temporada, minha personagem já está bem mais inserida do que no começo”, explica. “Viramos uma família de verdade, fui muito bem acolhida”, finaliza.

Paixões


Fiorella confessa que tem duas paixões: animais e massa. Apaixonada por bichos, ela tem sete cães, quatro gatos e é madrinha da ONG Ampara Animal, no Rio de Janeiro. Quem vê o corpo em forma não imagina que a atriz adora comida caseira e massa italiana, especialmente cabelinho de anjo com molho de tomate.

Duas perguntas
Fiorella Mattheis


Como lida com o preconceito em torno de modelos que se tornam atrizes?
Hoje em dia as pessoas estão com a mente mais aberta. Vemos vários atores trabalhando como modelos e vice-versa. Se a pessoa se prepara, estuda e se dedica, não há motivo para preconceito. Até hoje nunca senti isso na pele.


Vai que cola foi um grande sucesso também no cinema. O que mudou do programa de tevê para o filme?
No filme tivemos mais tempo para estudar o texto. Filmamos o longa em cinco semanas, enquanto na tevê gravamos tudo em um só dia. Ensaiamos a maior parte do texto no dia da gravação mesmo, inserimos piadas. Muita coisa a gente muda na hora. É uma diversão!

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK