Brasília-DF,
22/SET/2021

Em época de Halloween, o Divirta-se Mais evidencia a abóbora, ingrediente principal da festa

O fruto está em deliciosas receitas com a cara do Brasil

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira Rebeca Oliveira Sara Campos - Especial para o Correio Publicação:31/10/2014 06:00Atualização:30/10/2014 11:37

 (Paula Rafiza/Antonio Cunha/EspCD/DA Press)
Tradição americana que encontra adeptos por aqui, o Halloween tem como um dos principais representantes a abóbora. Todo dia 31 de outubro, na Terra do Tio Sam, a abóbora recebe uma decoração que simula um rosto, como os olhos, nariz e boca e, em seu interior, carrega uma vela. Batizada de Jack O'Lantern, lenda adaptada da Irlanda, a abóbora assusta e diverte. A boa notícia é que, por aqui, onde reinam o saci e a caipora, o alimento tem amplo uso culinário. Esta semana, o Divirta-se Mais apresenta essa diversidade.

Cozida, assada ou refogada, a abóbora é um curinga. "Ela figura em entradas, pratos principais e sobremesas. É um ingrediente múltiplo que sempre fez parte da minha vida", afirma Ana Luiza Trajano, autora do livro Cardápios do Brasil.

A popularidade do item é confirmada pela Embrapa. As abóboras e morangas ocupam o sétimo lugar entre as hortaliças mais cultivadas no país. "Elas são importantes fontes de ferro, cálcio, magnésio e potássio", explica o pesquisador Geovani Bernardo.

Confira os endereços das casas citadas:


Potiguar Caldos
Restaurante Nau
O Bistrô Escondido
Restaurante Oscar
Pão de Minuto
Labecca Café + Bistrô
Esquina Mineira
Sorbê Sorvetes

Você sabia?

A abóbora era cultivada pelos índios nas Américas. O surgimento de vários tipos, como a moranga, foi elaborado em Yucatán, no México.


Geovani Bernardo, da Embrapa Hortaliças, explica as diferenças entre os tipos de abóbora.

Conheça as diferenças entre os tipos de abóbora
O pesquisador Geovani Bernardo, da Embrapa Hortaliças explica as diferenças entre os tipos de abóbora e a melhor forma de utilizá-las em receitas.

Abóbora japonesa ou kabotiá
Essa variação tem casca dura e verde escura e formato levemente achatado.A polpa garante cremnosidade e consistência menos fibrosa, ideal para o preparo de purês e risotos. É a mais consumida no Distrito Federal. A criação desse tipo de abóbora foi feita no Japão e chegou ao Brasil no final da década de 1960 por agricultores de Barbacena, em Minas Gerais.

Jerimum de leite
Alaranjada, adocicada, tem frutos grandes, polpa espessa e é muito usada para cozida com leite como um mingau. Coloca no feijão. São as abóboras produzidas fortemente na região Nordeste e norte do Tocantins.

Abóbora-moranga ou jerimum caboclo
Polpa macia, leve e tem menos fibras e sabor suave. É utilizada para servir proteínas como carne seca e camarão e também para o preparo de doces. Os Estados Unidos são campeões de produção desta variedade.

Abóbora-pescoço, jerimum ou menina
É arredondada e tem polpa de sabor leve. Fibrosa, é boa para servir de acompanhamento ou ser cozinha ou grelhada. Sua consistência é favorável para a produção de doces.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK