Brasília-DF,
16/DEZ/2017

De volta à tevê, Matheus Nachtergaele estreia minissérie sobre Zé do Caixão

O ator reafirma sua opção por papéis que causam impacto no público

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:15/11/2015 06:00Atualização:13/11/2015 11:55

 (Ana Ottoni/Divulgação)
 

Cintura fina, Padre Miguel, João Grilo, Pai Helinho, Seu Encolheu. Não faltam personagens icônicos vividos por Matheus Nachtergaele na telinha. Apesar de ter dado início à carreira no teatro, foi na televisão, mais especificamente com a série Hilda Furacão, que Matheus conquistou o público brasileiro.

Eficiente tanto em papéis cômicos quanto nos dramáticos, o ator imortalizou o nordestino, João Grilo, na minissérie O auto da Compadecida, um marco na comédia brasileira que também trouxe momentos de intensa dramaticidade. O êxito da adaptação televisiva da obra de Ariano Suassuna fez com que o Auto chegasse ao cinema.


Ainda que a tevê tenha sido o meio pelo qual Matheus tenha se tornado conhecido do grande público, o cinema é a paixão do ator. “Eu gosto muito de fazer televisão aberta, mas faço questão, insisto em fazer filmes que mexem com o público”, conta Nachtergaele.

Na última sexta-feira, o paulistano retornou à televisão como protagonista da minissérie Zé do Caixão, homenagem ao cineasta José Mojica Marins e seu personagem mais famoso. Inicialmente idealizado para o cinema, o projeto acabou chegando ao canal Space quando não foi possível arrecadar a verba necessária para a realização do longa. “Quando chegou ao formato de uma série, achei maravilhoso. A gente pôde explorar vários aspectos da vida do Mojica”, afirma o ator.

Quem é

Nome: Matheus Nachtergaele
Nascimento: 3/1/1969
Cidade:
São Paulo (SP)

Um caso de amor
Nos mais de 20 anos de carreira, Nachtergaele dividiu seu tempo entre televisão e cinema. Enquanto papéis como Cintura Fina (foto) e Pai Helinho o popularizaram, longas como A concepção, Serra Pelada, Cidade de Deus e Amarelo manga o tornaram um dos atores mais respeitados e premiados de sua geração.

Atrás da câmera

Em 2008, A festa da menina morta, primeiro longa dirigido por Nachtergaele, foi lançado. Estrelado por Dira Paes e Daniel Oliveira, o filme foi bem recebido pela crítica que elogiou a performance do paulistano por trás das câmeras.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK